Common Ruins

Início em 29/10/2018 até 30/01/2019

Categorias: 01 janeiro2019

BRIEF

Há um encanto especial nas ruínas: uma nota sublime na arquitetura dissolvida, um tom comovedor na pulverização do tempo.

É quando o silêncio recai sobre uma arquitetura, quando a natureza – lentamente – reapropria-se do espaço, completando o desenho do homem, naquele longo declínio que segue o abandono e anuncia a destruição, é só então que acontece algo mágico: é então que a arquitetura dá lugar à ruína.

O castelo de Mothe Chandeniers é uma perfeita ruína.

Perdido no interior da França, o castelo é uma jóia gótica bordada em pedra, uma miragem encantadora flutuando em um lago plácido, envolvida pelo abraço de uma vegetação ciumenta que, como um amante ávido, cercou as muralhas e conquistou o castelo. O castelo é um abraço sublime entre a história, a arquitetura e a natureza: um lugar que desenvolveu a sua beleza mais esplêndida longe dos seres humanos, mas que agora tem a necessidade deles para vencer a sua destruição definitiva.

Por isso, Dartagnans – fundo para a proteção e preservação do património artístico internacional – graças às doações de mais de 27.910 acionistas, adquiriu recentemente o castelo e hoje Mothe Chandeniers, através da YAC, convida os todos os arquitetos a valorizar o seu encanto natural para transformá-lo num destino de contemplação e descanso para turistas e visitantes de todo o mundo.

Como transformar uma ruína num alojamento turistico de vanguarda?
Que diálogo é possível entre um invólucro neo-gótico e a arquitetura contemporânea?

Estas são as questões fundamentais de Common Ruins, o concurso que oferece aos concorrentes a oportunidade de se enfrentar com uma das mais fascinantes ruínas do mundo, para a criação de um centro de visitantes que visa garantir uma experiência única, espiritual e regeneradora.

Quando a arquitetura decader, é preciso que seja a mesma arquitetura quem protege essa união formidável entre ação humana e atividade natural que está na base do charme de Mothe Chandeniers, salvando o castelo da erosão do tempo para devolvê-lo à comunidade que o adquiriu. Um desafio sem precedentes, que convida os designers a enfrentar um lugar de beleza surrealista, capaz de gerar cenários sonhadores e refinados, que precisa ser acompanhado por uma intervenção arquitetônica que visa escrever a história da arquitetura contemporânea.

 

PROGRAMA
Common Ruins permite ao arquiteto experimentar inúmeros estímulos projetuais sem precedentes, num lugar que une profundamente artificial e natural, mas também num ambiente onde a dialética entre antigo e contemporâneo pode encontrar o seu máximo espaço de reflexão. Arquitetura, natureza e história tecem o próprio conto no castelo, evocando e perpetrando o sentimento profundamente romântico que inspirou a restauração do século XIX. No entanto, o desafio de Mothe Chandeniers não se limita à misteriosa relação entre os vários elementos que contribuem para a singularidade estética do lugar: Mothe Chandeniers é também um desafio no âmbito da viabilidade e dos novos modelos turisticos. O castelo, de fato, é propriedade um fundo que protege os interesses de mais de 27.910 investidores.

 

Qualquer interpretação turística do castelo não poderá, portanto, evitar a comparação com uma dimensão co- lectiva da propriedade, identificando usos que possam juntar a descoberta individual e experiencial das ruínas, com padrões de visita abertos e comuns. O designer de- verá equilibrar a necessidade de uma experiência exclusiva, interior e emocional (conforme com a natureza do castelo), com as complexidades de um grande número de usuários. A seguir, são sugeridos os diferentes usos que poderão resultar do projeto, sublinhando que a composição desses cenários, a sua integração ou alteração, e o enfoque sobre um deles ou sobre outro, fará parte integrante do concurso e será plenamente reco-nhecida como livre escolha do concorrente.

 

1. centro de visitantes; Mothe Chandeniers é uma sedimentação rara e preciosa da história europeia e francesa, de personagens como Luís XIII, o Cardeal Ri- chelieu, Napoleão Bonaparte e outras mulheres e ho- mens ilustres. Por estas razões, a estrutura terá que incluir salas adequadas para contar a história do cas-
telo e das famílias que o povoaram. Uma rota arquitetónica que serpenteie ao redor do castelo, contando as histórias da fortaleza e oferecendo vistas espetaculares sobre as ruínas, será um dos muitos elementos destinados a testemunhar e valorizar a história do edifício.

2. loja; local para a venda do merchandising do castelo e para uma livraria especializada, onde a literatura medieval poderá encontrar o seu cenário ideal entre ruínas sugestivas e fascinantes;

3. restaurante/mercado biológico; um espaço dedicado a desfrutar de uma pausa refrescante para saborear as especialidades enogastronómicas do território francês: queijos, caça e vinhos deliciosos garantirão uma experiência multisensorial do castelo, através da descoberta de sabores e aromas típicos da tradição deste canto espetacular da França;

4. teatro/espaço eventos; Mothe Chandeniers é um cenário natural extraordinário, ideal para a realização de qualquer ópera ou performance artística/musical. Hoje, como no século XVI, o castelo receberá novamente atores, músicos e performers que através da arte, cujo significado será enfatizado pelo incrível contexto encantador, poderão entreter o público e gerar experiências surpreendentemente sugestivas.

5. castle villas; Mothe Chandeniers terá que garan- tir soluções de alojamento adequadas para aqueles vi- sitantes que querem fugir do dia-a-dia, para ter uma experiência de relax, imersos no cenário do castelo. Graças às cores do céu e da natureza, Mothe Chande- niers é capaz de garantir, em qualquer época do ano, um espetáculo formidável e prodigioso. Módulos mínimos inseridos entre as ruínas, flutuando sobre as lagoas ou suítes equipadas com todo conforto, cujas janelas apontam para as visões evocativas do castelo, serão soluções possíveis para uma oferta original e exclusiva, capaz de imergir o turista num contexto regenerador tanto para o espírito como para o corpo;

6. wellness services; observar o castelo coberto de neve, imersos no vapor de uma piscina aquecida, é apenas um dos cenários possíveis que podem ser realiza- dos no âmbito dos serviços de Spa. Privados e garanti- dos em cada uma das castle villas, ou centralizados e públicos, a integração de tais elementos garantirá uma experiência única e inesquecível do castelo.

7. nature/ruins observatory; uma rota equipada visando à melhor descoberta do castelo e da natureza circundante. Passarelas que atravessam as ruínas, ambientes de recolhimento, descanso e/ou miradouros guiarão os visitantes através de uma experiência única, ideal para avistar animais, observar as estações ou descobrir todos os detalhes mais escondidos do castelo. Um caminho desenhado para parar nas galerias abertas à beira da agua, observar as raízes sensuais que atravessam o castelo e descobrir frisos ou estátuas es- condidas que sobressaem entre montes perfumados de folhas secas.

PRÉMIOS
1° PRÉMIO – 10.000 €

2° PRÉMIO – 4.000 €

3° PRÉMIO – 2.000 €

N. 4 “GOLD” MENTION – 1.000 €

5 HONOURABLE MENTION

5 MENÇÃOS “CASTLE CHOICE”

30 FINALISTAS

Todas as propostas premiadas vão ser publicadas em revistas e sites de arquitetura e vão ser expostas em exposições internacionais. Todas as propostas finalistas vão ser publicadas em www.youngarchitectscompetitions.com

 

CALENDÁRIO

29/10/2018 inscrições “early bird” – início
25/11/2018 (h 11.59 pm GMT) inscrições “early bird” – fim
26/11/2018 inscrições “standard” – início
23/12/2018 (h 11.59 pm GMT) inscrições “standard” – fim
24/12/2018 inscrições “late” – início
27/01/2019 (h 11.59 pm GMT) inscrições “late” – fim
30/01/2019 (h 12.00 pm – meio-dia – GMT) término da entrega projetos
11/02/2019 reunião júri
04/03/2019 publicação dos resultados

Esclarece-se que a distinção entre inscrição “early bird”,“standard” o “late” não tem nenhuma influência na data estabelecida para a entrega dos projetos: 30/01/2019.

 

INSCRIÇÃO
O procedimento de inscrição é informatizado:
• aceder à página web: www.youngarchitectscompetitions.com;
• entrar na área de inscrição;
• preencher os campos obrigatórios;
• ao término do processo, ao primeiro membro da equipa chegará um e-mail de confirmação com o código da equipa (“teamID”, atribuído de maneira automática e ca-
sual); verificar em “spam” no caso de não o ter recebido na “caixa de entrada”;
• vão receber um nome de utilizador, uma senha e um link; abrir o link para enviar à YAC a confirmação da inscrição;
• confirmar a pre-inscrição e acceder à área para efetuar o pagamento;
• depois, e só depois, de ter feito a pre-inscrição e o pagamento será possível carregar o documento;
• acceder à página; inserir o nome de utilizador e a palavra-passe; carregar o material; ao primeiro membro da equipa será enviado um email a confirmação; (contro-
lar na caixa “spam”).
É recomendável efetuar os procedimentos com prudente antecipação relativamente aos prazo estipulados.

 

Para mais informações consultar regulamento no pdf.

 

LINKS
ESPECIFICAÇÕES
  • Tema: Common Ruins
PDFS
VÍDEOS
Galeria
concursos RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Goma by Flowco

Azulejos ecológicos fabricados em Portugal