FAUP Comunicação

Apresentação e conversa sobre o projeto editorial STOÀ

Início em 02/06/2022 até 02/06/2022

Categorias: outros

No dia 2 de junho, às 18h30, decorrerá no Auditório Fernando Távora uma conversa com os arquitectos e docentes Carlo Gandolfi [Università degli Studi di Parma], Graça CorreiaLuís Viegas e o responsável pela redação da revista Luigiemanuele Amabile, em torno do projeto editorial STOÀ, uma revista italiana que investiga os métodos e processos que determinam o projecto didáctico de arquitectura com o objectivo de combinar investigação académica e práticas didácticas.

A publicação tem, ainda, como objetivo gerar reflexões críticas sobre as escolas, os seus protagonistas e os seus métodos, favorecendo uma intersecção entre o conhecimento e as várias disciplinas que contribuem para a construção do projeto didáctico para o ensino do design arquitectónico.

O 1.º número da STOÀ, lançado no Verão de 2021, foi dedicado ao tema Modelli e o 2.º número foi lançado no Outono do mesmo ano, sendo dedicado ao tema Disegni. Já a 3.ª edição da revista foca a temática Renderings, tendo sido lançada no Inverno de 2022.

Esta sessão é uma organização conjunta da FAUP com o estudante erasmus Davide Fabbi [Università di Parma], com o apoio da AEFAUP.

Luigiemanuele Amabile é doutorado pelo Departamento de Arquitectura da Università di Napoli “Federico II”. Arquitecto, é membro do A402studio com o qual participa em projetos e concursos internacionais de design. Estudou na Universidade de Alicante, na Beuth Hochschule für Technik e em 2016 colaborou com Elsa Prochazka Architekturbüro em Viena (Áustria). Desde 2019, é membro da equipa editorial da editora Thymos Books, para a série Glifi e para a revista Stoà.

Carlo Gandolfi (Londres, 1980), estudou Arquitectura no Politecnico di Milano e na Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto. Doutoramento em Composição Arquitectónica (IUAV, Veneza). Foi crítico e conferencista convidado, participando em conferências internacionais; traduziu e editou a edição italiana do livro Motion, émotions de Jacques Gubler e La città per tutti de Paulo Mendes da Rocha e é autor do volume Matter of Space.
Codiretor do Collana AAC para Accademia University Press e curador da série de arquitectura para a editora Nottetempo, é membro do conselho editorial da Stoà; é professor associado de Arquitectura e Composição Urbana na Universidade de Parma.
Em 2005 fundou o “bunker”, um escritorio de investigação de design em Milão, que realizou obras e ganhou prémios e distinções.

Graça Correia (Porto,1965) licencia-se em arquitectura pela Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto em 1989. Colabora, desde essa data até 1995, com o arquitecto Eduardo Souto Moura, com quem realiza actualmente alguns trabalhos em co-autoria. Bolseira da FCT, defende a tese de doutoramento na Universidade Politécnica da Catalunha. É directora do curso de Doutoramento do departamento de Arquitectura da ULP onde leciona e é professora auxiliar convidada na FAUP, tendo leccionado e feito revisões críticas em várias universidades. Foi membro activo da Ordem dos Arquitectos entre 2005 e 2014, designadamente Vice-presidente do CND-OASRN 2008/10, e integrou o Conselho Directivo Regional, pelouro da Formação. Funda em 2005 com Roberto Ragazzi a CORREIA/RAGAZZI Arquitectos. As suas obras têm sido publi­cadas, exibidas e premiadas nacional e internacionalmente. Receberam em 2007, o 1º lugar (ex-aequo) do III Prémio ENOR Portugal e a Medalha de Ouro na Bienal Miami+Beach, sendo em 2008 reconhecidos com a distinção “Europe 40 Under 40”, em Nova Iorque. No mesmo ano, Graça Correia participa nas comemorações dos 80 anos da Casabella, através da iniciativa Viaggio in Portogallo. 3 lezioni di architettura. Estas aulas tiveram como objectivo dar aos estudantes da Facoltà di Architettura Civile del Politecnico di Milano e da Università IUAV di Venezia a oportunidade de conhecer “i più promettenti esponenti della cultura architettonica portoghese, assurta a un ruolo di eccellenza nel panorama internazionale.”[1]. Em S. Francisco recebe a Medalha de Prata SPARKAWARD 2011, e as suas obras figuram regularmente nas Listas de Projectos Seleccionados, ora dos Prémios FAD, designadamente com o Apartamento de Braga, em 2014, e a Casa em Castelo Melhor, em 2015, ora com a Casa Ricardo Pinto na IX Bienal of Architecture and Urbanism 2014, em Rosário. Recebe o “16 Best Architects Award” e em 2017 é duplamente premiada com o Prémio Nacional de Reabilitação Urbana, com as obras Agroturismo em Melgaço e Sotheby’s International Realty. Com as obras realizadas em co-autoria com Eduardo Souto Moura, recebe o Prémio de reabilitação PYMECON 2013, integra a Selecção EUROPA NOSTRA 2012 do European Union Prize for Cultural Heritage, a lista de Finalistas dos Prémios FAD 2013 com a Reconversão da Fundação Robinson e, o Auditório Audiovisual é finalista da segunda edição do BigMat International Architecture Award. Publica, em 2008, o livro Ruy Athouguia: A Modernidade em Aberto, em 2014, o livro Ruy Athouguia e em 2015, o livro Casa Sande e Castro 1954para a coleção ONE da editora AMAG. Colabora na produção do documentário, que apresenta, sobre Ruy Athouguia, com estreia na televisão nacional em 2018. Publica regularmente artigos e participa em vários seminários e conferências em Portugal e no estrangeiro.

 

Luís Viegas (Tavira, 1968), Licenciado em Arquitetura pela FAUP (1994), Mestre em Planeamento e Projeto do Ambiente Urbano pela FAUP/FEUP (Abril de 1998) com a dissertação “O Projeto Urbano entre a Estratégia e a construção da cidade. Projetar a cidade através de um só instrumento de projeto” e Doutor pela UP (27 de maio de 2015) com a tese “Diálogos entre Arquitetura e Cidade. Por um Campo Multidimensional Operativo”, é docente de Projeto 3 do MIArq da FAUP desde 1997 e investigador do CEAU desde 2008. Exerceu até 2005 a profissão liberal como Arquiteto. Desde 1995 até à atualidade, desempenhou, progressivamente, diversas funções docentes (de Monitor a Professor Auxiliar) na lecionação do Projeto de Arquitetura na FAUP. Entre 1995 e 2005, integrou diversas equipas de Investigação e/ou Projeto, em Arquitetura, Urbanismo e Urbanística, no CEFA-UP, com responsabilidades variáveis (de Colaborador a Coordenador), donde se destacam as associadas ao Programa Polis Aveiro, cujas concretizações variam entre a Assessoria ao Plano Estratégico, a coordenação do Plano de Urbanização PUPolisAveiro, a do Projeto de Execução do Espaço Público e a Assistência à Obra. Na FAUP, foi membro da Assembleia de Representantes (2002/2004; 2004/2006) e da Assembleia da UP (2004/2006), e integra o Conselho Pedagógico, desde 2004, tendo desempenhado funções de Vice-Presidente e de secretário. Desde 2008, integra o GI Morfologias e Dinâmicas do Território do CEAU-FAUP, através da LI “A Cidade como Contexto/Objeto como Arquitetura”, onde desenvolveu a tese de doutoramento “Diálogos entre Arquitetura e Cidade. Por um Campo Multidimensional Operativo” e orientou 21 dissertações de MIArq da FAUP. Foi premiado em 1994 pelo Rotary Club e pela Fundação Engenheiro António de Almeida e em 1995 foi Bolseiro da JNICT-Praxis XXI (1998) para a frequência do Mestrado.

 

Entrada livre (sujeita à lotação do espaço).
Programa sujeito a alterações (sem aviso prévio).

Este evento é passível de ser registado e divulgado pela FAUP através de fotografia e vídeo.

ORADORES
  • Carlo Gandolfi
  • Luigiemanuele Amabile
  • Graça Correia
  • Luís Viegas
ESPECIFICAÇÕES
  • Apresentação: Projeto editorial STOÀ
Galeria
eventos RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Registe a sua Empresa

Crie a sua conta gratuitamente e promova os produtos da sua empresa.