Ciclo online #ConversasComSerralves

Início em 08/02/2021 até 12/02/2021

Categorias: debates

A Fundação de Serralves convida para as próximas cinco sessões do ciclo online #ConversasComSerralves, a decorrer de 8 a 12 de fevereiro 2021 e sempre às 18H00!

A partilha da cultura, a promoção e divulgação de ciência e a relação com a natureza, em todas as suas áreas, representam um mecanismo único com real impacte nas nossa vidas e na forma como nos revemos no mundo.

Serralves vive para criar relações múltiplas com formas de arte, com a natureza e com as pessoas, sejam elas, com músicos, artistas, bailarinos, arquitetos, cineastas, paisagistas, investigadores, estudantes, pensadores, professores, parceiros, fundadores, mecenas, pessoas. Com todo o seu público.

O contexto atual exige que a nossa responsabilidade se exprima em novo formato e que estejamos presentes. Assim, é com muito gosto que a Fundação de Serralves, ao (re)inventar-se, oferece um ciclo de conversas online, intituladas #ConversasComSerralves, cujo propósito é o de nos aproximar ainda mais, através do convite ao público para participar em momentos únicos de partilha de experiências artísticas, ambientais, científicas e criativas.

Um programa exclusivo e transversal a todas as áreas de atuação de Serralves – as artes plásticas, a arquitetura, o cinema, as artes performativas, o ambiente, a ciência, a paisagem, a arquitetura e a reflexão mais abrangente sobre diferentes temas importantes para a sociedade e o seu futuro.

PROGRAMA

8 fevereiro 2021
“Um Olhar sobre a Arquitetura da Casa do Cinema Manoel de Oliveira” com arquiteto Álvaro Siza, autor do projeto da Casa do Cinema em Serralves, e António Preto, seu diretor.

O projeto da Casa do Cinema Manoel de Oliveira, desenhado por Álvaro Siza, foi publicamente apresentado em 2013 na presença do arquiteto e do cineasta, que participou ativamente na discussão dos contornos gerais do edifício. Inaugurada em 2019, a Casa do Cinema viria finalmente responder a um desejo antigo de Manoel de Oliveira, que pretendia colocar o seu acervo cinematográfico ao serviço da cidade e do público, bem como reforçar a atuação de Serralves no domínio do cinema e das imagens em movimento.

O edifício é constituído por dois corpos – um deles, resulta da recuperação da antiga garagem do Conde de Vizela; o outro, é uma construção nova, com volume e alinhamento no prolongamento da anterior –, dialogando de forma harmoniosa e coerente com todo o património natural e edificado de Serralves.

Não sendo possível, neste momento, deslocar-nos à Casa do Cinema, convidámos o arquiteto Álvaro Siza a acompanhar-nos numa visita ao edifício e a conversar connosco acerca do projeto.

Álvaro Siza estudou Arquitetura na Escola Superior de Belas Artes do Porto e foi professor na Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto, cidade onde exerce a sua profissão. É membro: da American Academy of Arts and Sciences; é “Honorary Fellow” da RIBA/Royal Institute of British Architects; da BDA/Bund Deutscher Architekten; “Honorary Fellow” e “Honorary FAIA” da AIA/American Institute of Architects; da Académie d’Architecture de France; da Royal Swedish Academy of Fine Arts; da IAA/International Academy of Architecture; Sócio Honorário e Membro Honorário da Ordem dos Arquitectos Portugueses; da American Academy of Arts and Letters. O seu trabalho tem tido amplo reconhecimento internacional, tendo sido distinguido com alguns dos mais importantes prémios no âmbito da arquitetura, dentre os quais, o Prémio Pritzker, em 1992.

Acesso gratuito, com inscrição obrigatória para c.almeida@serralves.pt.
O link de acesso será enviado a cada um dos inscritos.

9 fevereiro 2021
“Cultura e Desenvolvimento Territorial” com os oradores Jorge Barreto Xavier, diretor municipal da Direção Municipal de Educação, Desenvolvimento Social e Cultura na Câmara Municipal de Oeiras e Carlos Martins, consultor na área do planeamento cultural e territorial, e moderação de Manuel Gama, investigador e coordenador do Observatório de Políticas de Comunicação e Cultura.

A cultura é algo de intrínseco aos povos, às nações, às localidades. Vale per se e interrelaciona-se com outras realidades como a educação, a intervenção social, a economia ou o urbanismo. Os intervenientes nesta conversa têm uma ampla experiência sobre estas temáticas, designadamente, do impacto da cultura no desenvolvimento dos territórios e na valorização dos cidadãos.

Jorge Barreto Xavier é licenciado em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, pós-graduado em Gestão das Artes, tem o Diploma de Estudos Avançados em Ciência Política e concluiu o doutoramento em políticas públicas (sem tese). É gestor cultural, professor universitário e autor português. É Diretor Municipal de Educação, Desenvolvimento Social e Cultura em Oeiras, professor convidado do ISCTE-IUL, membro de diversas redes internacionais na área da cultura, conferencista convidado de diversas entidades e tem várias obras publicadas na área das políticas culturais.

Carlos Martins é licenciado em Economia pela Faculdade de Economia da Universidade do Porto, tem pós-graduação em Turismo Cultural pela Universidade de Barcelona e doutorando em Geografia pela Universidade do Porto. Entre muitas outras coisas, é fundador e membro da Orquestra Filarmónica Portuguesa, membro da Comissão de Cultura e Desporto do Comité Olímpico de Portugal, comissário do programa “Que Cultura para as Cidades do século XXI” da Fundação de Serralves e coordenador estratégico das Comemorações do V Centenário da Primeira Viagem de Circum-Navegação de Fernão de Magalhães.

Manuel Gama é doutor em Estudos Culturais/Sociologia da Cultura pela Universidade do Minho, mestre em Educação Artística e licenciado em Gestão Artística e Cultural pelo Instituto Politécnico de Viana do Castelo. O seu percurso profissional iniciou-se primeiro como ator e depois como encenador e gestor cultural. Foi docente do ensino secundário e superior, colaborou como investigador no Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade da Universidade do Minho e, desde 2016, que coordena o 2CN-CLab e é um dos coordenadores do Observatório de Políticas de Comunicação e Cultura.

Acesso gratuito, com inscrição obrigatória para ser.educativo@serralves.pt.
O link de acesso será enviado a cada um dos inscritos.

10 fevereiro 2021
“A propósito da Produção Fotográfica de Manoel de Oliveira” com Pedro Mexia, escritor e crítico literário, e António Preto, diretor da Casa do Cinema Manoel de Oliveira.

Se a passagem de Manoel de Oliveira pela fotografia foi uma etapa determinante do seu percurso como cineasta, as mais de cem imagens que se apresentam na exposição “Manoel de Oliveira Fotógrafo” são, também, uma das grandes surpresas que o arquivo pessoal do realizador reservava. Nesta conversa com Pedro Mexia, a exposição “Manoel de Oliveira Fotógrafo” servirá de mapa a uma deambulação entre fotografias e filmes, através de imagens e narrativas, ou por entre espectros, obsessões e reflexos fugazes que tomam forma na obra do realizador.

Pedro Mexia é crítico literário e cronista do Expresso. Participa nos programas Governo Sombra (SIC-N / TSF) e PBX (Expresso / Antena 1). Foi sub-diretor e diretor interino da Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema e exerce atualmente funções de consultor cultural do Presidente da República. Publicou cinco volumes de diários, sete livros de poemas, antologiados em Poemas Escolhidos (2018), e sete coletâneas de crónicas, a penúltima das quais, Lá Fora (2018), venceu o Grande Prémio de Crónica da Associação Portuguesa de Escritores. Coordena a coleção de poesia da Tinta-da-china. É co-diretor da Granta em língua portuguesa.

Acesso gratuito, com inscrição obrigatória para c.almeida@serralves.pt.
O link de acesso será enviado a cada um dos inscritos.

11 fevereiro 2021
“As Alterações Climáticas e os Oceanos” com orador Vitor Vasconcelos, Biólogo, Professor Catedrático e Presidente da Direção do CIIMAR, e como moderadora Arminda Deusdado, jornalista, produtora e realizadora.

O crescimento excessivo da população humana, com os consequentes excessos de consumo de energia, alterações dos usos da terra e a poluição são as forças matrizes das alterações globais. Os impactes do aumento da temperatura e do excesso de CO2 refletem-se de forma expressiva nos oceanos. Será feita uma reflexão sobre os principais impactos das alterações climáticas na biodiversidade dos oceanos e na sua saúde.

Vitor Vasconcelos é doutorado em Biologia pela Universidade do Porto, Professor Catedrático da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto e Presidente da Direção do CIIMAR. Diretor Executivo da BlueBio Alliance. Diretor do grupo de Biotecnologia Azul e Ecotoxicologia do CIIMAR. Responsável pela coleção de culturas LEGE-CC com mais de 1100 estirpes de cianobactérias e microalgas. Publicou mais de 400 artigos em revistas internacionais e participou em mais de 60 projetos de investigação. Coordena atualmente dois projetos H2020. Diretor do programa Doutoral em Biotecnologia Marinha e Aquacultura (UPorto e U Minho).

Arminda Sousa Deusdado é licenciada em Ciências Históricas pela Universidade Portucalense, tem uma Pós-Graduação em Gestão Cultural pela Escola de Gestão do Porto. É atualmente CEO da Farol de Ideias e coordenadora executiva dos projetos de televisão e media da Farol.

Acesso gratuito, com inscrição obrigatória para a.silva@serralves.pt.
O link de acesso será enviado a cada um dos inscritos.

12 fevereiro 2021
“Palavra de Artista” com a artista Sónia Baptista e Cristina Grande, curadora do programa de Artes Performativas do Museu de Serralves.

Nesta conversa, teremos a oportunidade de conhecer o percurso artístico singular de Sónia Baptista que se cruza com a história das Artes Performativas do Museu de Serralves, revisitando-o através da sua biografia e das peças performativas e publicações mais recentes. Abordaremos ainda o processo criativo e as referências artísticas e literárias convocados na preparação da sua nova peça, numa aproximação à obra visual e aos temas centrais do universo de Louise Bourgeois.

Sónia Baptista é coreógrafa, performer e escritora. A artista foi convidada a apresentar uma peça inédita que irá integrar a programação de Artes Performativas de Serralves, coincidente com a exposição “Deslaçar um Tormento”, da artista Louise Bourgeois, patente no Museu de Serralves.

Acesso gratuito, com inscrição obrigatória para ser.educativo@serralves.pt.
O link de acesso será enviado a cada um dos inscritos.

Estas sessões decorrem online, sempre às 18:00, com participação gratuita e inscrição obrigatória.

LINKS
ORADORES
  • Álvaro Siza e António Preto
  • Jorge Barreto Xavier, Carlos Martins e Manuel Gama
  • Pedro Mexia e António Preto
  • Vitor Vasconcelos e Arminda Deusdado
  • Sónia Baptista e Cristina Grande
ESPECIFICAÇÕES
  • Ciclo online : #ConversasComSerralves
Galeria
eventos RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Margres Architecture Award

Saber mais »

Webinars Leca®

Inscreva-se!