Exposição “O desenho da vida na obra de Manuel Marques de Aguiar”

Início em 24/04/2021 até 30/09/2021

Categorias: Exposições

A Fundação Marques da Silva, com o apoio da família de Manuel Marques de Aguiar, vai abrir no próximo sábado, dia 24 de abril, a partir das 10h00, a exposição “O desenho da vida na obra de Manuel Marques de Aguiar”. Com curadoria do arquiteto David Leite Viana, estará patente ao público até 30 de setembro de 2021, na Casa-Atelier José Marques da Silva.

Projetos, desenhos e memórias de um intenso processo de pesquisa, às vezes intuitivo, outras vezes sistemático, orientado para a definição de valores e prioridades de transformação do espaço, preenchem um percurso expositivo centrado no Desenho. Nela se revela o traço inconfundível de Manuel Marques de Aguiar, um arquiteto e urbanista que, entre muitas outras obras e geografias, desenhou a Escola Francesa do Porto, definiu estratégias para o ordenamento da região norte, planeou a imagem urbana de Espinho e pensou a reconstrução de Angra do Heroísmo, após o terramoto de 1980.

A obra de Manuel Marques de Aguiar (1927-2015) configura um contributo singular no contexto da produção arquitetónica e urbana nacional. Ao criar lugares efetivos na melhoria das vivências humanas, Marques de Aguiar acolhe e partilha o tempo como elemento mediador do espaço, quer nas respostas imediatas quer nas intenções de longo prazo. Esta relação entre a mudança das vivências e os processos de apropriação da arquitetura sintetiza-se na criação e construção de lugares que resgatam valores sobre os quais importa voltar a olhar, em que o pensamento crítico é inerente a um entendimento da construção colaborativa do território. A exposição O desenho da vida na obra de Manuel Marques de Aguiar, com curadoria de David Leite Viana, revela projetos, desenhos e memórias de um intenso processo de pesquisa, às vezes intuitivo, outras vezes sistemático, orientado para a definição de valores e prioridades de transformação do espaço.

Manuel Marques de Aguiar, para além do trabalho desenvolvido na Direção Geral de Ordenamento do Território (nos “Serviços de Urbanização”), é autor da Escola Francesa do Porto (em parceria com Carlos Carvalho Dias e Luiz Cunha) e da Escola de Montalegre; dos Edifícios Figueiredo e Lar Familiar (no gaveto entre as ruas Gonçalo Cristóvão e do Bonjardim, no Porto), do Mercado e Casa do Forno, em Montalegre, ou do planeamento urbano de Espinho. Algumas obras de menor dimensão – como a Casa Redonda, nas Carvalhas, ou o equipamento turístico das Caldas de Aregos – destacam-se não só pela componente experimental essencialmente “moderna”, mas também pela particular relação com o lugar e com a tradição.

Patente ao público na Casa-Atelier Marques da Silva até 30 de setembro de 2021, esta é a primeira exposição realizada após a doação do acervo de Manuel Marques de Aguiar à Fundação Marques da Silva. A mostra, desenvolvida com o apoio da família, abrange um largo arco temporal, que se inicia com registos do seu tempo de formação em Paris, na década de 50, e se prolonga até aos primeiros anos do século XXI.

A exposição pode ser visitada de segunda a sexta das 14h às 18h. Aos sábados, enquanto se mantiverem as atuais restrições, das 10h às 12h30.

LINKS
ESPECIFICAÇÕES
  • Exposição: O desenho da vida na obra de Manuel Marques de Aguiar
Galeria
eventos RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Formação Online UNREAL 5 para ARCHVIZ

Setembro de 2021 | Online

Jooble

Mais de 2 mil vagas para arquitetos no Brasil