Orient Express – Viagem de Retorno

Início em 30/01/2020 até 29/03/2020

Ao longo de cerca trinta anos foi criado um espólio de maquetes e outras peças que foram usadas em exposições da Obra do arquiteto Álvaro Siza.
A maioria das exposições onde este material expositivo foi usado, ou exposto, teve a curadoria do arquiteto Carlos Castanheira que o mantinha à sua guarda.
Muitas destas peças, em especial maquetes de madeira e maquetes de cartão foram emprestadas para muitas outras exposições organizadas e curadas em todo o mundo, como por exemplo as que fazem parte da exposição (in)Disciplina patente no Museu de Serralves.
Estando o Museu de Serralves a criar e a organizar atividades, assim como um Arquivo de Arquitetura, pareceu a Álvaro Siza e a Carlos Castanheira que é o momento indicado para entregar ao cuidado do Museu de Serralves a guarda, restauro e gestão de todas essas peças.
Em 2019 procedeu-se ao transporte, entrega, avaliação, inventariação e depósito do referido material.
No início de 2020, em especial as maquetes, serão alvo de limpeza e restauro de modo a que estejam disponíveis para o empréstimo, para a consulta e análise de estudiosos mas também do público em geral.
Com este espólio pretende-se que seja possível criar melhores condições para a divulgação, interpretação e discussão da Arquitetura como uma Arte essencial e fundamental ao bem-estar e evolução da Humanidade.
A  inauguração está marcada para o dia de 30 de janeiro, pelas 18h no foyer do auditório do Museu de Serralves e ficará patente até ao dia 29 março de 2020.
PROGRAMA
18h00 Assinatura do contrato de depósito
18h30 Conversa entre o arq. Álvaro Siza e o arq. Carlos Castanheira sobre os seus trabalhos na Ásia, com moderação do arq. Pedro Bandeira (auditório)*
19h30 Inauguração e visita guiada à exposição
*Mediante levantamento de bilhete no dia e sujeito à lotação do espaço.
©Imagem: Esquisso Álvaro Siza. Coleção Arqt. Carlos Castanheira.
Álvaro Siza
O arquiteto Álvaro Siza (Matosinhos, 1933) tornou-se internacionalmente conhecido no final dos anos 1970, início dos anos 1980, pelo papel que desempenhou no Serviço Ambulatório de Apoio Local (SAAL), e porque em 1979 apresentou a proposta para a Internationele Bauausstellung (IBA), vendo construído o seu primeiro projeto internacional, Bloco 121, complexo residencial Schlesisches Tor (1980-1988), também conhecido como Bonjour Tristesse. 
Carlos Castanheira
O arquiteto Carlos Castanheira (Lisboa,1957) faz parte de uma geração de arquitetos portugueses considerados descendentes profissionais de Álvaro Siza, com quem trabalhou cerca de catorze anos e com quem colaborou em diversas ocasiões, inclusive nos últimos anos, nomeadamente no Continente Asiático.
Pedro Bandeira
Pedro Bandeira (1970), arquiteto (FAUP 1996), é Professor Associado na Escola de Arquitetura da Universidade do Minho e membro investigador do Lab2PT. Autor de diversas publicações no âmbito da cultura arquitetónica e é também coeditor da série Fascículos de Fotografia da editora Pierrot le Fou. Na qualidade de curador colaborou com instituições como a Casa da Arquitetura, a Trienal de Arquitetura de Lisboa, a Câmara Municipal do Porto ou o CIAJG. Em 2015 foi galardoado com o Prémio de Crítica de Arquitetura da AICA/Fundação Carmona e Costa. Representou Portugal nas bienais de arquitetura de Veneza (2004) e de São Paulo (2005). O seu mais recente projeto de uma Casa Rotativa em Coimbra foi nomeado para o Prémio Mies van der Rohe 2019. 
LINKS
ORADORES
  • Álvaro Siza
  • Carlos Castanheira
  • Pedro Bandeira
ESPECIFICAÇÕES
  • Tema: Orient Express – Viagem de Retorno
  • Arquivo de Arquitetura: Álvaro Siza e Carlos Castanheira
Galeria
eventos RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Registe a sua Empresa

Crie a sua conta gratuitamente e promova os produtos da sua empresa.

𝗣𝗼𝗿𝘁𝘂𝗴𝗮𝗹 𝗖𝗢𝗻𝗩𝗜𝗗𝗮 𝗧𝗼𝗱𝗼𝘀

Uma ação informal por um bom motivo