Pardal Monteiro (1897-1957) – Arquitetura, pura e simplesmente

Início em 27/11/2019 até 23/02/2020

Categorias: Exposições

“A geração dos arquitectos que assinam as obras do primeiro modernismo português marcou profundamente a cultura arquitectónica da cidade de Lisboa e a cultura do país em geral. Da célebre “geração de 90” (1890), destacamos nesta exposição o arquitecto Porfírio Pardal Monteiro e a sua proposta de 1936 para a nova sede do Banco de Portugal, que não chegou a ser realizada.

Permaneceu desse projecto uma maquete, restaurada e apresentada agora na antiga igreja de S. Julião, edifício que não existiria se o edifício de Pardal Monteiro tivesse sido construído. Este objecto que sobreviveu durante décadas, revela a proposta do arquitecto para a nova sede do Banco que malgré tous não foi construída, mas justifica um olhar sobre o arquitecto e a sua reflexão sobre a zona historicamente nobre que é a Baixa Pombalina: todos os paradoxos e acasos, o que se preservou e o que se destruiu, e que nos permite ter hoje esta Cidade de Lisboa.

Os arquitectos que, por uma determinação municipal dos anos 40, foram informados por decreto que as fachadas deveriam inspirar-se em modelos de arquitectura setecentista não conseguiram conjugar a austera decoração deco com a estética nacionalista do regime, justamente nas fachadas, porque os novos materiais e a racionalidade que foi irreversivelmente introduzida nos processos de construção foram modernos, mais português suave, menos português suave.

Na verdade, o confronto de Pardal Monteiro com os precursores do urbanismo e da arquitectura moderna esteve sempre aqui, em S. Julião, em plena Baixa Pombalina. E até um dos mais respeitados arquitectos modernistas portugueses levou o seu tempo a entender a concepção nova, lógica e inteligente e, sem dúvida, revolucionária, do plano de reconstrução de Lisboa de Manuel da Maia e Eugénio dos Santos. Ser moderno em Portugal talvez tivesse sido sempre uma maneira de ser e, em boa medida, uma questão de pele.”

Visita pela curadora Margarida Cunha Belém, sábados, 7 de dezembro e 18 de janeiro, às 15h00 (60 min.)

Data
27 de novembro 2019 – 23 fevereiro 2020

Local
Museu do Dinheiro – Banco de Portugal, Lisboa

Visitas(60 min.)
7 de dezembro
18 de janeiro

Horas
15h00 

Marcação prévia
Adultos e jovens (>14 anos)
Outras visitas orientadas por marcação

Mais informações para info@museudodinheiro.pt ou +351 213 213 240

 

Imagem 
Perspectiva do Banco de Portugal desde a Praça do Município Projeto de Pardal Monteiro (1936-1937)
©Coleção Estúdio Mário Novais – Fundação Calouste Gulbenkian Biblioteca de Arte e Arquivo

LINKS
ESPECIFICAÇÕES
  • Exposição: Pardal Monteiro (1897-1957) - Arquitetura, pura e simplesmente
Galeria
eventos RELACIONADOS
PUBLICIDADE

BMI Portugal

Garantimos soluções eficientes para coberturas  

Vulcano

O parceiro certo para um apoio total