XV Fórum de Arquitectura

Início em 05/10/2020 até 09/10/2020

O XV Fórum de Arquitectura é organizado pelo Centro de Estudos e Investigação Científica de Arquitectura da Universidade Lusíada de Angola e decorrerá integralmente online, durante a semana de 5 a 9 de Outubro.

O Ciclo de Palestras está dividido em seis painéis, arquitectura, urbanismo, ordenamento do território, artes urbanas e design.

O suporte temático é amplo, estando distribuído entre seis sub-temas, nomeadamente: Diáspora, Cidadania, Impacto da COVID-19, Património e Turismo, Planeamento Urbano e Infra-estruturas e Equipamento.

“Diáspora”

A Diáspora africana é um fenómeno socio-cultural e histórico que representa uma população superior a 160 milhões de cidadãos afro-descendentes no mundo. A constituição da União Africana declara e incentiva a plena participação da diáspora Africana na edificação do nosso continente. Assim sendo, a construção da africanidade passa pela aproximação inevitável entre a população continental e diaspórica. A questão dos territórios negros diaspóricos, arquitecturas que resultam da ancestralidade africana, urbanidades contemporâneas e todas as configurações urbanas de origem africana, suas identidades e simbolismo social são as reflexões para este painel.

“Cidadania”

O papel da arquitectura e do planeamento urbano como ferramentas capazes de materializar um espaço que estimule a construção da cidadania é o cerne deste painel. Baseado no indivíduo como protagonista responsável, é essencial desenvolver reflexões acerca da dimensão existencial do espaço construído e da importância do vínculo de identidade entre espaço e usuário. Este painel pretende contribuir para a compreensão dos aspectos subjectivos da arquitectura enquanto construção colectiva e da valorização do seu papel social ao promover a lógica de responsabilização do cidadão frente ao espaço público e privado.

“Impacto da COVID-19”

A Pandemia da COVID 19 trouxe à tona as deficiências sanitárias e de saneamento numa Angola já em crise económica e sem capacidade para reagir ao problema, no campo urbano. Um grupo de especialistas multidisciplinares abordou, de forma holística, Medidas de Mitigação do Impacto d COVID 19, com o propósito de formular algumas reflexões e recomendações de curto médio e longo prazo em diferentes temáticas como: Planeamento e Gestão Urbana, Habitabilidade Básica, Comércio Informal, Segurança Alimentar, Governança a, Saúde e Cuidados de Higiene. (e-book Coord. I.Daio)

“Património e Turismo”

O património é a principal commodity do turismo cultural. No espaço urbano, principalmente nos seus centros históricos, essa forte relação ocorre com mais intensidade, porque a cidade em si própria se constitui um recurso turístico. É neste campo da estratégia que entra o Património Cultural Arquitectónico e Urbanístico como objectos privilegiados para suportar a indústria cultural e criativa da cidade conforme propõe o ICOMOS, quando recomenda que o processo de requalificação dos edifícios deverá integrá-los na organização do espaço urbano como elementos vocacionados para as actividades culturais e/ou práticas criativas. O planeamento cultural, a requalificação do património arquitectónico e urbanístico como instrumentos de desenvolvimento fundamentam o conceito da economia criativa que está suportado na ideia da indústria criativa e esta na dinâmica local que cada espaço urbano gera à volta dos factores organizativos do seu território.

“Cidades e Planeamento Urbano”

A galopante urbanização no continente africano, a difícil missão da gestão e do planeamento urbano, tem sido fundamento da débil prestação das cidades africanas no seu papel de centros económicos, políticos, sociais e culturais. Com uma taxa de urbanização que projecta cerca de mil milhões de cidadãos até 2050, a tendência económica de transformar as cidades em centros de atracção de investimentos e turismo nem sempre tem garantido a inclusão social. Embora o foco maior dos estudos se centre nas grandes cidades, as secundárias, são determinantes para desenvolvimento socio-económico dos países aumentando a produtividade e a competitividade nacional e regional; bem como, contribuir significativamente para superar as lacunas entre zonas rurais e urbanas e, com isso providenciarem mais prosperidade aos seus cidadãos.

“Infra-estruturas e Equipamento”

Segundo o Banco Mundial, o continente africano tem a pior infra-estrutura do mundo. De acordo com os resultados, publicados no relatório “Infra-estrutura de África: Tempo de Transformação”, a falta de infra- estrutura reduz a produtividade no continente em até 40%. As agudas mudanças demográficas, territoriais, sociais, culturais e políticas das últimas décadas têm afectado as redes de equipamentos colectivos e, consequentemente, a perda de capacidade de resposta às necessidades dos cidadãos, aumentando a sua vulnerabilidade. Transporte, energia, telecomunicações e saneamento ambiental são as chaves do desenvolvimento e a grande aposta das políticas públicas em todo o continente.

Consulte o programa aqui.

 

Sobre
Fórum de Arquitectura é um evento anual fundado em 2006. Acontece todos os anos na primeira semana de outubro. Tem como objectivo criar um espaço público de debate científico e cultural. todos os anos a curadoria do evento escolhe um tema que tenha significado pertinente para o universo de arquitectura e todas as suas actividades acontecem à volta do mesmo. As principais são: Conferências, Concursos de Arquitectura, Exposições e Tertúlias, Formação Profissional, Workshops, entre outras de carácter lúdico-cultural.

LINKS
ESPECIFICAÇÕES
  • Tema: Fórum de Arquitectura
PDFS
Galeria
eventos RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Goma by Flowco

Azulejos ecológicos fabricados em Portugal