Arquitecto Kengo Kuma vem a Portugal para apresentar o futuro do novo jardim da Fundação Calouste Gulbenkian

Categorias: Arquitetura

O arquiteto japonês Kengo Kuma estará em Lisboa no dia 10 de dezembro para apresentar o projeto arquitetónico de ampliação do jardim da Fundação Calouste Gulbenkian, escolhido por unanimidade num concurso internacional, revelou a instituição.

A apresentação de Kengo Kuma insere-se num programa que a Fundação planeou para o dia 10, em torno dos edifícios e jardim Gulbenkian, por ocasião dos 50 anos da sua construção, em Lisboa. Em causa está o alargamento do jardim da fundação, no âmbito de um projeto de requalificação urbana para criar um novo eixo verde em Lisboa na zona onde se insere, e intitulado pela autarquia de Parque Urbano da Praça de Espanha.

Sobre o jardim, num concurso internacional lançado pela Gulbenkian, o projeto da equipa liderada por Kengo Kuma foi selecionado entre 12 ateliers candidatos, porque “demonstrou respeito pelos valores existentes, trouxe modernidade e acrescentou valor ao património da Fundação”, referiu a instituição.Segundo a fundação, Kengo Kuma elaborou o projeto em colaboração com o paisagista Vladimir Djurovic, autor da proposta de exteriores para o museu MAAT e sede da EDP, em Lisboa.

O projeto de ampliação do jardim Gulbenkian, “sem prejuízo de uma linguagem marcadamente contemporânea”, terá de responder a vários requisitos, nomeadamente uma nova entrada no espaço, uma nova área de jardim e “a ampliação de área da Coleção Moderna e o seu atravessamento”.

O programa, no dia 10, abrirá com um debate sobre a arquitetura dos edifícios e jardim da fundação, com Ana Tostões, Gonçalo Byrne e João Nunes, seguindo-se o lançamento do livro “Gulbenkian”, com fotografias de André Cepeda, e encerrando com a conferência “Um parque para a cidade”, de Kengo Kuma.

O arquiteto Kengo Kuma, de 65 anos, desenhou, entre outros, o complexo Cité de la Musique, em França, vários museus no Japão e o estádio olímpico de Tóquio, para os Jogos de 2020.

É ainda autor do projeto de arquitetura de reconversão do antigo Matadouro Municipal do Porto.

Programa

17:00 – Mesa redonda Edifícios e Jardim Gulbenkian – Passado, Presente e Futuro
Com Ana Tostões, Gonçalo Byrne (comissário da conferência) e João Nunes, que vão debater a arquitectura dos edifícios Gulbenkian e a sua inserção na cidade de Lisboa, desde a sua construção aos dias de hoje.

Lançamento do livro Gulbenkian, de André Cepeda (ed. Monade).

O fotógrafo português fotografou os vários espaços do antigo Parque de Santa Gertrudes, num trabalho aprofundado sobre a arquitectura do edifício, a sua relação com o jardim e com a cidade. A apresentação estará a cargo de Gonçalo Byrne, André Cepeda, José Neves e João Carmo Simões.

18:30 Conferência ‘Um parque para a cidade’
O arquitecto japonês Kengo Kuma, vencedor do concurso de ideias para a expansão do Jardim, vai desvendar um pouco mais do projecto que elaborou em colaboração com o paisagista Vladimir Djurovic, os novos percursos do jardim e a sua nova dinâmica.

 

©Lusa

©Projeto do jardim Gulbenkian créditos: Kengo Kuma

Galeria
noticias RELACIONADOS
PUBLICIDADE

BMI Portugal

Garantimos soluções eficientes para coberturas  

MOON

A única placa de comando em cerâmica.