Arquitetos vivem um mês na Avenida dos Aliados para discutir habitação temporária

Categorias: Arquitetura

Um grupo de quatro arquitetos iniciou hoje uma residência artística, na avenida dos Aliados, no Porto, que passa pela ocupação do rés-do-chão do edifício n.º 66/68 durante um mês com o propósito de refletir sobre a habitação temporária.

O conjunto, composto pelos LIKEarchitects (Diogo Aguiar, João Jesus e Teresa Otto) e Mariana Pestana, ao viver naquele espaço, de portas abertas à cidade, coloca-se “na condição de habitantes temporários de uma cidade e numa condição não tão confortável” como a casa de cada um, como disse Diogo Aguiar aos jornalistas, pretendendo que a discussão sobre os problemas da habitação se abra aos cidadãos do Porto.

O projeto vai produzir conteúdos para a representação oficial portuguesa na Bienal de Arquitetura de Veneza, que este ano se faz através de um jornal intitulado “homeland” com três edições, o que levou o secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier, a dizer que a “iniciativa tem uma história que passa por uma casa sem casa que é o pavilhão de Portugal em Veneza”.

Galeria
noticias RELACIONADOS
PUBLICIDADE