Atelier Rosmaninho + Azevedo finalista do prémio AR Emerging Architecture 2018

Categorias: Arquitetura

O projeto Centro Interpretativo do Vale do Tua do atelier do Porto Rosmaninho + Azevedo, é um dos finalistas dos prémios de Arquitetura Emergente da publicação The Architectural Review, que vão ser entregues no Festival Mundial de Arquitetura.

O prémio, AR Emerging Architecture que tem a sigla AREA, em inglês, encontra-se no 20.º ano e em 2018 vai premiar, pela primeira vez, um corpo de trabalho em vez de um edifício individual, tendo sido pedido aos candidatos para que enviassem um edifício já completado, um trabalho em curso e uma ideia.

No caso do escritório Rosmaninho + Azevedo, o projeto já construído é o do Centro Interpretativo do Vale do Tua, concorrendo ao galardão no valor de 11 mil euros.

Os prémios vão culminar com a entrega no festival, que se realiza em Roterdão entre 28 e 30 de novembro.

O júri do prémio inclui a arquiteta espanhola Ángela García de Paredes, o indiano Gurjit Singh Matharoo e o holandês Ronald Rietveld, todos vencedores do prémio AREA, no passado.

Os prémios AREA apoiam "arquitetos num momento-chave da sua carreira, colocando-os num palco global e promovendo o seu trabalho no mundo", segundo a página do prémio.

O escritório português concorre com ateliers de países como Irlanda, Uganda, Chile, China, México, entre muitos outros.

© Direitos Reservados

LINKS
Galeria
noticias RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Subscrever Newsletter

Já subscreveu a nossa newsletter?  

Registe a sua Empresa

Crie a sua conta gratuitamente e promova os produtos da sua empresa.