Bar de Lisboa no Jardim 9 de Abril vence Prémio Ibérico Ascensores Enor

Categorias: Arquitetura

O bar lisboeta no Jardim 9 de Abril venceu, ontem à noite, em Vigo, o Prémio de Arquitectura do Grupo Ascensores Enor para a melhor obra em Portugal em 2009 e 2010, tendo a dupla de arquitectos, autores do projecto, José Maria Cumbre e Nuno Sousa Caetano, recebido uma quantia de 4 mil euros.

 

Esta obra foi escolhida entre 69 projectos portugueses submetidos a concurso, e dos quais apenas 6 foram seleccionados para a fase final.

 

Para César Portela, presidente do júri, bem como para os restantes jurados, esta estrutura envidraçada permite disfrutar de uma vista panorâmica sobre o rio Tejo e aliar a leveza natural em seu redor com o urbanismo de uma capital europeia.

 

“A transparência do espaço permite a ligação com o parque e o facto de servir como atalaia sobre a cidade, liga-o também ao rio, sabendo situar-se sobre o ambiente construído”, acrescenta.

 

O Prémio Ibérico Enor distingue, bienalmente, as melhores obras arquitectónicas da Península Ibérica e premiou, nesta 5ª edição, um espaço público de referência na capital portuguesa.

 

O arquitecto espanhol Juan Domingo Santos arrebatou o prémio máximo desta 5ª edição, no valor de 10 mil euros, com o irreverente projecto para o Museu da Água, em Granada.

 

“Ficámos surpreendidos com o elevado valor de todas as obras mas esta construção do arquitecto Juan Santos foi pensada tendo em conta elementos fundamentais da arquitectura como a conexão que o edifício estabelece com a natureza e a definição de espaço público”, afirmou o presidente do júri.

 

Nesta cerimónia foram ainda distinguidas as melhores obras das regiões espanholas da Galiza, com o Parque Arqueológico de Arte Rupestre, do atelier RVR, e da região de Castela-Leão, com as salas de aula da Faculdade de Biologia e Ciências Ambientais da Universidade de León, da autoria do atelier DMG.

 

O arquitecto Hector Fernández Elorza subiu ao palco para apresentar o edifício dos laboratórios químicos e o campus externo da Universidade de Alcalá de Henares, em Madrid, considerada a melhor obra da capital espanhola.

 

E para a melhor obra de arquitectura jovem da Península Ibérica, uma das categorias mais aguardadas da noite, foi escolhido o Ginásio 704, da autoria de David Lorente, Josep Ricart, Xavier Ros e Roger Tudó.

 

SOUTO DE MOURA FOI HOMENAGEADO COM O PRÉMIO DE MÉRITO E EXCELÊNCIA

 

Eduardo Souto de Moura foi homenageado com o galardão de Mérito e Excelência e recebeu rasgados elogios pelo notável trabalho que tem desenvolvido ao longo da sua carreira.

 

Depois de ter ganho o Grande Prémio de Arquitectura Ascensores Enor em 2006 com o projecto para o Metro do Porto e ter sido júri na terceira edição, o prestigiado arquitecto Português volta a ser distinguido e homenageado nesta iniciativa.

 

“Foi com enorme orgulho que atribuímos um Prémio especial de Excelência ao arquitecto Souto de Moura, um dos mais prestigiados arquitectos do século XXI e que contribuiu diariamente para o enriquecimento arquitectónico e cultural na Península Ibérica e no mundo”, afirma António Balsinha, director da Enor em Portugal.

 

O Grupo Ascensores Enor entregou gratuitamente a todos os assistentes, no final da cerimónia, um livro que contempla todas as obras finalistas e seleccionadas desta 5ª edição e uma breve descrição de cada projecto arquitectónico.

 

Recorde-se que no IV Prémio Enor, em 2009, foram distinguidos dois projectos portugueses: o Laboratório Chimico do Museu das Ciências, em Coimbra, e o Mercado Público da Comenda, no Alentejo.

 

Imagens ©Direitos Reservados

Arquitetos – José Maria Cumbre e Nuno Sousa Caetano

Projeto – Bar no Jardim 9 de Abril, da autoria de Nuno Sousa e Magalhães Pavia

Galeria
noticias RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Goma by Flowco

Azulejos ecológicos fabricados em Portugal