Beatriz de Una Boveda vence concurso para o miradouro da Serreta em Angra do Heroísmo

Categorias: Arquitetura
Os 32 trabalhos apresentados no âmbito do procedimento de seleção prévia para ajuste direto para a intervenção no Miradouro da Serreta, promovido pelo Município de Angra do Heroísmo com assessoria técnica da Secção Regional dos Açores da Ordem dos Arquitectos, foram apreciados pelo Júri e ordenados.
Conforme o Relatório Final de Júri, a proposta vencedora da autoria da Arq.ª Beatriz de Una Boveda, contribui para amplificar “as emoções ao visitante, sem destruir a paisagem e produzindo um momento arquitetónico que poderá vir a ser uma obra marcante do roteiro turístico e mesmo cultural da ilha.”
O Júri destaca ainda “a forma contida da intervenção em termos da sua escala, assim como a forma inteligente como resolve o acesso a pessoas com mobilidade reduzida, utilizando a necessária rampa para criar um ponto de interesse e reunião a meio do percurso, entre a via pública e o miradouro.”
A proposta da autoria de Gil Menezes Cardoso Unipessoal, Lda, classificada em 2º lugar, apresenta uma solução que se referencia “na imagem do deslizar de lava sobre a topografia, criando momentos diferenciados de observação da envolvente” evidenciando-se pela materialização do “percurso recorrendo a materiais naturais, bagacina agregada por resina epoxy e simbolicamente da madeira de árvores queimadas que resultam das erupções vulcânicas” recorrendo “de forma criativa ao vento enfatizando o seu efeito sonoro de forma harmoniosa o que pode contribuir para uma maximização da experiência vivida pelo visitante.”
A proposta classificada em 3º lugar, da autoria do Arq.º António Maria Amado Costa Almeida, é uma solução “bem enquadrada e com uma alta classificação no parâmetro adequabilidade da solução construtiva e custos de manutenção. Vive ainda do seu conceito na forma como se vai abrindo e fechando ao ambiente circundante e criando diferentes emoções ao longo do percurso, que se pretendem relacionadas com os quatro elementos.”
O Júri deliberou atribuir duas menções honrosas aos trabalhos classificados em 4º e 6º lugares.
A proposta apresentada por Fernando Miguel Gomes Meirinhos e classificada em 4º lugar, mereceu a menção honrosa “com base essencialmente no segundo e terceiro parâmetros de avaliação. Relativamente ao seu conceito permite um percurso contínuo e variado estando bem organizada em termos formais, mas parecendo por vezes demasiado rígida para a envolvente em que se insere.”
A proposta de Adriano Niel + Miguel Mourão, classificada em 6º lugar, destacou-se pela sua conceptualidade muito interessante que “recorrendo a painéis de chapa ondulada pintadas de branco pousadas sobre o território inspiradas nos eirados das cisternas características das paisagens de curatelas de vinhas” marca “um percurso e pontos de observação culminando num mirante sobre o abismo.”

1º classificado
Concorrente: Beatriz de Una Boveda
Coordenação: Beatriz de Una Boveda

2º classificado
Concorrente: Gil Menezes Cardoso Unipessoal, Lda
Coordenação: Gil Correia Nunes de Menezes Cardoso

3º classificado
Concorrente: António Maria Amado Costa Almeida
Coordenação: António Maria Amado Costa Almeida

4º classificado – Menção honrosa
Concorrente: Fernando Miguel Gomes Meirinhos
Coordenação: Fernando Miguel Gomes Meirinhos

6º classificado – Menção honrosa
Concorrente: Adriano Niel + Miguel Mourão
Coordenação: Adriano Leite de Noronha Alves Niel

 

Galeria
noticias RELACIONADOS
PUBLICIDADE

World Architecture Festival 2022

Take a ticket here »

Subscrever Newsletter

Já subscreveu a nossa newsletter?