Carlos prata vence concurso do Cineteatro de Amarante

Categorias: Arquitetura

A proposta do Arq. Carlos Prata ganhou o concurso de ideias promovido pela Câmara Municipal de Amarante para a recuperação do Cineteatro da cidade.

 

Escolhida de entre as 40 propostas recebidas pelo Município, o júri justifica a opção, designadamente, por a mesma permitir “uma leitura clara da pré-existência, garantindo a memória do edifício actual” e, simultaneamente, apostar “numa imagem contemporânea de forte impacto”.

 

O Júri considerou ainda que a sala de espectáculos contida na proposta “é a que melhor responde a todas as solicitações e exigências técnicas” para além de que a solução preconizada pelo Arq. Carlos Prata “dá particular atenção aos espaços técnicos, logísticos e administrativos inerentes ao funcionamento da orquestra residente” (a Orquestra do Norte).

 

À aprovação da proposta saída do concurso de ideias seguir-se-á a elaboração do projecto, cujo objectivo principal é o de execução de obras de reabilitação do edifício, de forma a recuperar-se não só as suas principais características arquitectónicas, mas também, e sobretudo, a função de sala de espectáculos, de média dimensão, que deverá oferecer 400 lugares para o público.

 

Imagem da Sala de Espectáculos

Corte da Sala de Espectáculos

 

Outros objectivos da intervenção passam, designadamente, pela recuperação da estrutura original das fachadas; a criação de uma área de restauração, em articulação com uma zona de bar e esplanadas e a instalação, no piso de entrada principal, de uma pequena superfície comercial vocacionada para o comércio de artigos das áreas da informação, conhecimento e criatividade (livros, música, arte, fotografia, multimédia ou informática).

 

Para o Presidente da Câmara Municipal de Amarante, a recuperação do Cineteatro “é de uma importância vital para a cidade, tendo em atenção o período de recessão que atravessamos e que vai ser longo. Para melhor resistirmos, temos de proporcionar novos hábitos aos cidadãos residentes e reforçar a oferta de eventos a quem nos visita”.

 

E questiona Armindo Abreu: “Que melhor poderemos oferecer à cidade e ao concelho do que um equipamento compatível e preparado para várias manifestações de arte, cultura (cinema, música, teatro…), apto, enfim, para o reforço da democratização do acesso à cultura e ao lazer”?

 

 

Cineteatro foi inaugurado há 64 anos

 

Com uma localização privilegiada na cidade, numa das suas principais artérias (a avenida General Silveira), voltado ao Tâmega e ao Parque Florestal, o “Amarante Cine-Teatro” foi inaugurado em 1947, tendo, à data, como função única a projecção de cinema.

 

Duas décadas e meia depois, com uma exploração deficitária, era já considerado demasiado grande, desconfortável e pouco atractivo como sala de espectáculos, tendo sido, nos anos de 1980, objecto de sucessivas obras de adaptação e ampliação para a instalação de áreas comerciais, escritórios e estabelecimentos de restauração e de diversão nocturna.

 

Em Julho de 2000, o Município de Amarante adquiriu o imóvel com o intuito de o recuperar como equipamento cultural da cidade, processo a que, agora, será dada continuidade.

Galeria
noticias RELACIONADOS
PUBLICIDADE