Carrilho da Graça vence concurso para Novo Terminal de Cruzeiros de Lisboa

Categorias: Arquitetura

O arquitecto Carrilho da Graça ganhou o concurso para projectar o novo terminal de cruzeiros de Santa Apolónia, lançado em Março pela Administração do Porto de Lisboa (APL). O júri, que avaliou os 37 trabalhos concorrentes, foi unânime ao considerar que a proposta de Carrilho da Graça se traduz “num claro benefício” para a cidade e para o seu porto.

 

O projecto do autor de alguns edifícios emblemáticos da capital – como o Pavilhão do Conhecimento dos Mares, na antiga Expo “98, ou a recente Escola Superior de Música – convenceu o júri por incluir um “edifício relativamente pequeno, com uma volumetria delicada”, sublinhou o grupo de avaliadores composto pelo arquitecto catalão Juan Busquets e o arquitecto paisagista Gonçalo Ribeiro Telles, entre outros.

 

Ao PÚBLICO, Carrilho da Graça explicou que a ideia-base do projecto foi “partir da intervenção que a APL quer fazer na zona e criar espaços que possam ser desfrutados pela cidade, independentemente de haver cruzeiros ou não”. A dimensão prevista permite minimizar o impacte visual do terminal, um assunto que tanta polémica suscitou no passado junto dos moradores do bairro de Alfama. Estes temiam perder a vista sobre o Tejo, caso avançasse o anterior projecto da APL.

 

O júri apreciou também a cobertura visitável do terminal, o que converte o edifício numa “nova topografia da cidade, entre a colina de Alfama e o Tejo”, salienta a APL, no comunicado em que anuncia o vencedor

Outra preocupação do arquitecto foi tornar o espaço polifuncional. “Nos períodos com menos paquetes, a zona pode ser utilizada com outros objectivos, como concertos ou exposições”, explica. Além de um grande parque verde urbano, que preenche a área envolvente, eestacionamento (para cerca de 80 autocarros), a proposta vencedorainclui um anfiteatro exterior com vista para o rio e para a cidade.

 

O terminal de cruzeiros vai juntar-se à lista de obras emblemáticas deste arquitecto, que tem no currículo ainda a Escola Superior de Comunicação Social e a extensão do Palácio de Belém.

 

A primeira fase do projecto deverá estar concluída em 2013. Terá uma área total de 7790 metros quadrados, envolve um investimento superior a 25 milhões de euros, pagos pela APL, que promoveu o concurso em parceria com a Câmara de Lisboa e a Ordem dos Arquitectos.

 

Além do projecto de Carrilho da Graça, o júri destacou, pela qualidade, mais quatro projectos. Receberam menção os gabinetes de Aires Mateus Arquitectos, Guillermo Vazquez Consuegra, ARX Portugal Arquitectos e Zaha Hadid Limited.

 

fonte: publico

 

 

Galeria
noticias RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Subscrever Newsletter

Já subscreveu a nossa newsletter?