Comoco arquitetos vence 2ª. edição do Prémio Nacional de Arquitetura em Madeira

Categorias: Arquitetura

O júri elegeu o projeto N10-II, da autoria de Luís Miguel Correia, Nelson Mota e Susana Constantino como obra vencedora da segunda edição do Prémio Nacional de Arquitectura em Madeira. O Projeto Swing e o Laboratório de Curadoria foram as obras agraciadas com duas menções honrosas.

 

O projeto N10-II, espaço desportivo e multi usos, situado em Coimbra, com madeira como matéria-prima de eleição é o projecto vencedor da segunda edição do Prémio Nacional de Arquitectura em Madeira.

 

O espaço desportivo e multi usos, implementado num antigo pavilhão industrial, contempla três áreas: receção, zona de balneários e zona de festas. Uma estrutura porticada construída com elementos de pinho americano define a estrutura básica do espaço, cujo preenchimento, quer na cobertura como nas paredes, é feito com o uso de placas de MDF.

 

A aplicação das placas de MDF foi pensada para um resultado de excelência quer em termos estruturais como na definição da construção. A opção por MDF com acabamento natural permite um resultado estético harmonioso com as outras opções de materialização, como o uso de azulejos brancos, na área dos balneários, e com o desenho das peças de mobiliário em pinho e placas de MDF lacado a preto.

 

 

Em cerimónia realizada na Sala do Senado do Palácio de S. Bento, em Lisboa, o Arqtº. Luís Miguel Correia, o Arqtº. Nelson Mota e a Arqtª. Susana Constantino, do atelier Comoco, receberam um prémio monetário, atribuído pelo patrocinador ouro – Sonae Indústria – e uma obra exclusiva de Siza Vieira, enquanto o dono da obra recebeu uma placa em madeira comemorativa.

 

 

De entre o leque de obras finalistas o júri distinguiu ainda duas menções honrosas atribuídas ao Projeto Swing, da autoria do Arqtº. Manfred Eccli e do Arqtº. Pedro Cavaco Leitão, e ao Laboratório de Curadoria, da autoria do Arqtº. João Mendes Ribeiro em colaboração com a Arqtª. Catarina Fortuna, a Arqtª. Inês Lourenço e a Arqtª. Joana Brandão

 

O júri da segunda edição do Prémio Nacional de Arquitectura em Madeira foi constituído por: Arqtº. Gonçalo Byrne, da Ordem dos Arquitetos; Arqtº. Manuel Maria Reis, em representação da Secção Regional Norte da Ordem dos Arquitetos; Arqtº. Elisário Miranda, em representação da Secção Regional Norte da Ordem dos Arquitetos; Arqtº. Paulo Vieira Borralho, em representação da Secção Regional Sul da Ordem dos Arquitetos; Arqtº. Luís Afonso, em representação da Secção Regional Sul da Ordem dos Arquitetos; Arqtª. Ana Souza, em representação da Sonae Indústria e Engª. Helena Cruz, em representação do Laboratório Nacional de Engenharia Civil.

 

A par do anúncio do Prémio foi inaugurada nos corredores da Assembleia da República a exposição das obras finalistas do Prémio Nacional de Arquitectura em Madeira.

 

A Comissão Organizadora da segunda edição do Prémio Nacional de Arquitectura em Madeira foi constituída pela AIMMP – Associação das Indústrias de Madeira e Mobiliário de Portugal, da Ordem dos Arquitetos e da CPCI – Confederação Portuguesa da Construção e Imobiliário.

 

Tal como na primeira edição do Prémio, a Sonae Indústria é o patrocinador Ouro da segunda edição do Prémio Nacional de Arquitetura em Madeira.

 

Ao Prémio, de periodicidade bienal, puderam candidatar-se os projectos construídos entre 24 de setembro de 2011 e 28 de junho de 2013, em território nacional, da autoria de Arquitectos inscritos na Ordem dos Arquitectos portuguesa e que reflitam a qualidade e a versatilidade da madeira, incorporando um volume relevante de madeira e/ou seus derivados seja como solução estrutural ou decorativa.

 

A próxima edição do Prémio Nacional de Arquitectura em Madeira acontecerá em 2015.

 

 

Sobre as obras das menções honrosas

 

1ª Menção Honrosa | Projeto Swing – Atelier Morada Vaga – Arqtº. Manfred Eccli e Arqtº. Pedro Cavaco Leitão

 

Instalação interativa concebida para a exposição Pop Art de Guimarães, Capital Europeia da Cultura 2012. A instalação foi construída com paletes de madeira, reutilizadas, que em conjunto com outros materiais como estrutura de ferro, lhe confere um estilo “old look” e o som emitido evoca os sons industriais anteriormente ouvidos na cidade

 

 

2ª Menção Honrosa | Laboratório de Curadoria – Atelier João Mendes Ribeiro – Arqtº. João Mendes Ribeiro em colaboração com Arqtª. Catarina Fortuna, Arqtª. Inês Lourenço e Arqtª. Joana Brandão

 

Instalação temporária concebida para Guimarães – Capital Europeia da Cultura 2012, produzida em madeira, para acolher exposições e obras de artistas.

Galeria
noticias RELACIONADOS
PUBLICIDADE