Concreta ’19 recebe cerca de 34 mil visitantes e reforça o seu lugar a nível internacional

A bienal Concreta voltou à Exponor com o objetivo de se posicionar como o maior evento nacional nas áreas da Arquitetura, Engenharia do Futuro e Construção, afirmando-se a nível ibérico e cravando o seu lugar na rota das feiras internacionais.

 De 21 a 24 de novembro, a 29ª edição da Concreta – Feira de Construção, Reabilitação, Arquitetura e Design transformou 23 mil metros quadrados no coração criativo do país. Perante 400 expositores e cerca de 34 mil visitantes, foram apresentadas novas soluções de construção para os desafios do setor e promovidos momentos de discussão e partilha de tendências. Uma bienal organizada pela Exponor Exhibitions, em parceria com a Ordem dos Arquitetos – Seção Regional Norte e Ordem dos Engenheiros – Região Norte.

Num momento em que o setor da Construção regista uma inversão positiva e de elevada procura, que em 2018 se concretizou num volume de faturação de 21,1 mil milhões de euros, a Concreta reuniu os pilares da indústria e apresentou respostas disruptivas e inovadoras que versaram sobre a sustentabilidade, a economia circular e a tecnologia 4.0.

Diogo Aguiar, Comissário da Concreta, confirma que as expetativas para esta edição foram alcançadas. “Encarámos o enorme potencial que Portugal apresenta nas áreas da Arquitetura, engenharia do Futuro e Construção e conseguimos integrá-lo com novas disciplinas criativas e complementares como o design, a fotografia e a ilustração. Acreditamos que acrescentamos valor e que contribuímos para a afirmação de um setor competitivo.” Já Carla Maia, Responsável de Marketing da Exponor Exhibitions, destaca “o aumento do número de visitantes estrangeiros vindos de Marrocos, Turquia, Espanha, Roménia, Itália, Angola, França e Bélgica. De facto, o salto positivo foi possível graças à interação entre os vários atores da indústria, desde os mais consagrados aos talentos emergentes. Para além da oportunidade de negócio, a maior riqueza foi conseguida através da troca de conhecimento e partilha de experiências.”

Ao longo de quatro dias, os visitantes tiveram a oportunidade de passar por mais de 25 Praças – espaços que deram a conhecer projetos e propostas criativas e inovadoras – e de participar num alinhamento de conferências e workshops com reputados especialistas das áreas da arquitetura, engenharia e construção.

A conferência do aclamado arquiteto Francis Kéré, vencedor do “Prémio Aga Khan” em 2004, foi um dos momentos mais aguardados do evento. Responsável pela construção de uma escola na sua terra natal, no Burkina Faso, refletiu sobre a urgente necessidade da implementação de uma arquitetura sustentável e da utilização de materiais cada vez mais conectados com a natureza.

 Na 2ª edição do Prémio Concreta Under 40 by CIN, a obra “CAA – Centro de Artes de Águeda” valeu o primeiro lugar e um prémio de 2.000 euros ao estúdio criativo AND-RÉ, formado pelos jovens arquitetos Bruno André e Francisco Salgado Ré.

Foram ainda atribuídas três menções honrosas ao gabinete Rosmaninho+Azevedo – Arquitectos, cuja obra “Centro Interpretativo do Vale do Tua” se distinguiu pela sensibilidade no desenho e pela reinterpretação dos processos construtivos, ao arquiteto Fábio Ferreira Neves, que com a obra “Pátio do Meco” demonstrou um exercício de grande abstração e um equilíbrio ao nível das dimensões e proporções e ainda ao arquiteto António José Beça do Fundo Ferreira pelo seu trabalho de investigação, rigoroso e de preservação feito no projeto “Bloco de Costa Cabral – Apartamento 6º Dto.”

A 29ª edição da Concreta decorreu em simultâneo com a Eletrica – Exposição de Material Elétrico e Eletrónica que deu a conhecer as últimas novidades e soluções de sistemas de eletricidade e energia.

LINKS
Galeria
noticias RELACIONADOS
PUBLICIDADE

BMI Portugal

Garantimos soluções eficientes para coberturas  

Vulcano

O parceiro certo para um apoio total