Edifício de Habitação e três Escolas distinguidos com o Prémio Valmor

Categorias: Arquitetura

Foram entregues os Prémios Valmor e Municipal de Arquitetura correspondentes aos anos de 2010, 2011 e 2012, numa cerimónia que decorreu no Salão Nobre dos Paços do Concelho, no dia 12 de maio. Para o ano de 2010 houve três distinções (o Prémio e duas Menções Honrosas), para 2011 houve sete distinções (três Prémios ex-aequo e quatro Menções Honrosas) e para 2012 apenas duas (duas Menções Honrosas, já que o júri entendeu não atribuir o Prémio).

 

Recebendo os prémios das mãos do presidente da Câmara Municipal de Lisboa, António Costa, e de diversos vereadores, foram distinguidos os seguintes autores:

 

2010

Prémio – Alteração de Edifício de Habitação, na Calçada do Combro, 125-129

Autor: João Luís Carrilho da Graça

 

Menção Honrosa – Escola Básica e Secundária de Passos Manuel, na Travessa do Convento de Jesus

Autores: Victor mestre e Sofia Aleixo

 

Menção Honrosa – Ampliação de Edifício de Habitação, na Calçada do Galvão, 39

Autor: Manuel de Aires Mateus

 

 

2011

Prémio (ex-aequo) – Escola Secundária com 3º Ciclo do Ensino Básico Vergílio Ferreira, na Rua do Seminário

Autor: Atelier Central

 

Prémio (ex-aequo) – Escola Secundária com 3º Ciclo do Ensino Básico Rainha Dona Leonor, na Rua maria Amália Vaz de Carvalho

Autor: Atelier dos Remédios – Arquitectura e Renovação Urbana, Lda.

 

Prémio (ex-aequo) – Escola Básica de Francisco Arruda, na Calçada da Tapada

Autor: José Simões Neves

 

Menção Honrosa – Alteração de Edifício de Habitação, na Rua de São bento, 235-239

Autora: Sara Oliveira Ribeiro

 

Menção Honrosa – Fundação Champalimaud, na Avenida de Brasília

Autores: Charles Correa, com João Pedro Abreu e Paulo Amorim Teixeira

 

Menção Honrosa – Construção de Equipamento Coletivo (Expansão do Oceanário de Lisboa), na Esplanada D. Carlos I

Autor: Pedro Campos da Costa

 

Menção Honrosa – Escola Secundária António Damásio, na Av. Dr. Francisco Luís Gomes

Autor: Manuel Taínha

 

2012

Menção Honrosa – Construção de Edifício de Habitação, na Rua Conde das Antas, 56

Autor: Samuel Torres de Carvalho

 

Menção Honrosa – Ampliação de Edifício de Habitação, na Rua Rosa Araújo, 49

Autores: Frederico Valsassina e Manuel de Aires Mateus

 

Os trabalhos a concurso foram apreciados, para efeitos da atribuição destes Prémios, por um júri composto pelos seguintes elementos:

Duarte Nuno Simões, nomeado pelo presidente da CML

António Marques Miguel, pela Academia Nacional de Belas Artes

Luís Afonso, pela Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa

Manuel Graça Dias, pela Ordem dos Arquitetos

Catarina Vaz Pinto, vereadora do pelouro da Cultura da CML

Jorge Catarino Tavares, representando o vereador do pelouro da Reabilitação Urbana

 

O Prémio Valmor e Municipal de Arquitetura resulta da fusão, em 1982, dos Prémio Valmor, instituido em 1906 pelo Visconde de Valmor, e do Prémio Municipal de Arquitetura, que fora criado em 1943. Tem como objetivo “promover e incentivar a qualidade arquitetónica e o paisagismo, destinando-se a premiar novas edificações, obras de recuperação e reabilitação, conjuntos e espaços verdes que contribuam significativamente para a valorização da cidade de Lisboa e salvaguarda do seu património”.

 

A entrega dos prémios aos arquitetos autores e aos promotores das obras esteve a cargo do presidente da Câmara Municipal, António Costa, da presidente da Assembleia Municipal, Helena Roseta, e dos vereadores Fernando Medina (vice-presidente da CML), Catarina Vaz Pinto, Manuel Salgado, Graça Fonseca, Duarte Cordeiro, Jorge Máximo e João Bernardino.

 

Na abertura da sessão, o vereador Manuel Salgado, responsável pelos pelouros do Urbanismo e da Reabilitação Urbana, depois de apresentar o Prémio, agradeceu o trabalho do júri e dos serviços municipais na seleção das obras. O autarca manifestou a sua satisfação pelo crescente aumento do número de obras candidatas nos anos de 2010 a 2012 (ou seja, as que obtiveram licença de utilização nestes anos), respetivamente, 180, 230 e 242. Mas, para além do aumento quantitativo, Manuel Salgado sublinhou também “o progresso na qualidade dos projetos” que vêm surgindo, contribuindo para a melhoria da vida urbana na cidade.

 

A encerrar a cerimónia, António Costa, presidente da Câmara Municipal de Lisboa, destacou a diversidade e qualidade dos projetos candidatos, já que “a cidade é muito daquilo que os arquitetos fazem que seja” e este Prémio “valoriza o o trabalho de quem assim ajuda a fazer cidade”. O autarca sublinhou ainda o peso que a reabilitação urbana vem obtendo no âmbito deste Prémio, “resultado da alteração de paradigma devido a haver-se esgotado o espaço disponível para construção nova e a dificuldade de acesso ao crédito para habitação própria em prol do arrendamento”, e a importância da promoção pública, presente em metade dos projetos distinguidos.

 

A este respeito, aliás, o edil lisboeta salientou o facto de 5 de 12 destes projetos serem iniciativa da Parque Escolar, cuja ação “deve ser retomada”. “É uma intervenção da maior importância para se ter mais pessoas, mais empregos e melhor cidade a requalificação do parque escolar, na medida em que o investimento nas escolas é fundamental para a qualidade da educação”, concluiu António Costa.

 

 

Imagens

Calçada Do Combro | João Luís Carrilho Da Graça | © All photographs by Fernando Guerra FG+SG Architectural Photography

 

Escola Secundária Vergílio Ferreira | Atelier Central | © All photographs by Fernando Guerra FG+SG Architectural Photography

 

Escola Secundária Rainha Dona Leonor | Atelier dos Remédios | © All photographs by Fernando Guerra FG+SG Architectural Photography

 

Escola Básica de Francisco Arruda | José Simões Neves | Fotografia João Morgado

Galeria
noticias RELACIONADOS
PUBLICIDADE

MOON

A única placa de comando em cerâmica.

BMI Portugal

Garantimos soluções eficientes para coberturas