Estudantes de Arquitetura da Universidade de Coimbra distinguidas no Archiprix Portugal

Categorias: Arquitetura

As estudantes do Mestrado Integrado em Arquitetura da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), Bárbara Silva e Cátia Baptista, foram distinguidas na 10ª edição do “Prémio Nacional para o Ensino de Arquitectura, Urbanismo e Arquitectura Paisagista – Archiprix Portugal”.

O projeto de Bárbara Silva, intitulado “Sensores de Paisagem. Descodificar a paisagem, em São Pedro de Moel, através da leitura dos lugares”, foi distinguido com a “Menção Especial Paisagem”. O trabalho, orientado pelo docente João Paulo Cardielos, como o título indica, tem São Pedro de Moel como objeto de estudo.

A identidade da praia deve-se à intensidade do pinhal envolvente sobre as dunas que lhe suportam a imagem e também ao êxito de um plano que forçou a arquitetura a integrar a natureza, onde habitações emergem entre pinheiros. Hoje, a luta dos cidadãos empenhados no desenvolvimento do seu lugar urbano reflete o medo acrescido pelo desgaste do tempo.

O desafio do projeto amplifica-se com a exploração deste território sensível, polvilhado de espaços que iludem subtemas adormecidos, que inspira o acrescentar de valores à sua condição essencial. A intensificação da leitura da paisagem é denominador comum para um percurso pedonal estruturante, que tem como objetivo proporcionar experiências de imersão sensorial no território. Ao complementar as voltas dos cinco e dos sete, pequenas rotas estabelecidas na faixa de proteção litoral do Pinhal do Rei, o percurso proposto sinaliza pontos de categorias diversas, puramente fisiológicas ou de aventura e descoberta. A sequência de lugares inscritos na paisagem desafia os utilizadores para a oportunidade de experimentar distintas perceções sensoriais.

Já o trabalho de Cátia Baptista, com o título “Co-Habitar no mundo Pós-Carbono e Pós-Pandemia. Proposta para um quarteirão sustentável na antiga Refinaria do Cabo do Mundo”, recebeu a “Menção Honrosa do Prémio ARCHIPRIX 2022”. O projeto propõe um quarteirão sustentável na antiga Refinaria do Cabo do Mundo e foi orientado pelo docente Nuno Grande.

A proposta foca-se na reconversão urbana da Refinaria do Cabo do Mundo, em Leça da Palmeira, na perspetiva da sua anunciada desativação, sem destruir, no entanto, a memória industrial que marca aquele lugar: as chaminés, os pipelines e os depósitos. O objetivo deste trabalho foi refletir sobre os modos de vida em comum, num mundo pós-carbono e pós-pandemia COVID-19, criando habitats que proporcionem o isolamento e a privacidade familiar, em articulação com a partilha sustentada e qualificada dos recursos urbanos e naturais.

Instituído em Portugal em 2012, o prémio Archiprix Portugal distingue anualmente os melhores trabalhos de Mestrado em Arquitetura de todas as universidades portuguesas.

Galeria
noticias RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Subscrever Newsletter

Já subscreveu a nossa newsletter?  

World Architecture Festival 2022

Take a ticket here »