Fernando Távora recordado em Mapa de Arquitectura

Categorias: Arquitetura

A Secção Regional do Norte da Ordem dos Arquitectos, a Câmara Municipal do Porto e a Fundação Marques da Silva (FIMS) apresentaram esta segunda-feira, 14 de março, um novo Mapa de Arquitectura, desta vez dedicado a Fernando Távora, uma das maiores figuras da arquitetura portuguesa contemporânea e histórico professor da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (FAUP), que ajudou a fundar.

 

Este mapa – o quinto a ser lançado depois de Arménio Losa, José Marques da Silva, Souto de Moura e Álvaro Siza – apresenta um conjunto de 48 obras de Fernando Távora, construídas entre 1952 e 2004, localizadas na zona Norte do país. Editado em português/inglês e espanhol/francês, o Mapa de Arquitectura Fernando Távora conta com uma tiragem de 4.000 exemplares e estará disponível na secretaria da OASRN, na Fundação Marques da Silva e nos postos de Turismo do Município.

 

O lançamento do novo Mapa de Arquitectura dedicado a Fernando Távora teve lugar na Casa-Atelier José Marques da Silva e contou com a presença dos arquitetos Carlos Martins, ex-colaborador de Fernando Távora, e de Jorge Figueira, autor de vários textos publicados sobre o trabalho de Távora. A Presidente do Conselho Diretivo Regional Norte da Ordem dos Arquitectos, Cláudia Costa Santos, o Vereador do pelouro do Comércio e Turismo, Manuel Aranha, e a Presidente do Conselho de Administração da FIMS e Vice-Reitora da U.Porto para a Cultura, Maria de Fátima Marinho, também marcaram presença no lançamento.

 

 

Sobre Fernando Távora

Nome maior na afirmação do Porto enquanto escola de referência no ensino da Arquitetura em Portugal, Fernando Távora (1923 – 2005) notabilizou-se como estudante da Escola de Belas-Artes do Porto – escola fundadora das atuais faculdades de Arquitetura e Belas Artes da U.Porto –, pela qual se diplomou em 1952, com 19 valores. Começava também aí um percurso impar como docente universitário, intimamente ligado à Escola Superior de Belas Artes do Porto (ESBAP), onde começou a lecionar; e à FAUP, que ajudou a criar (foi Presidente da sua Comissão Instaladora). Numa fase posterior, esteve também envolvido na criação e instalação do Departamento de Arquitectura da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra e do curso de Arquitectura da Universidade do Minho.

 

Portuense de gema, arquiteto do mundo, Fernando Távora destacou-se pela visão inovadora que procurou afirmar da arquitetura, refletida num forte sentido de responsabilidade social e na importância atribuída ao programa e à funcionalidade da obra. Foi, de resto, essa escola, que viria a “contagiar” Siza Vieira, Souto Moura, entre outros dos seus discípulos, que imprimiu numa obra arquitetónica da qual o Mercado Municipal de Santa Maria da Feira (1953-59), a Casa de Férias no Pinhal de Ofir, em Fão (1957-1958), a reabilitação do Centro Histórico de Guimarães (1985-1992), a ampliação das instalações da Assembleia da República, em Lisboa (1994-1999) ou o restauro do Palácio do Freixo, no Porto (1996-2003) são exemplos paradigmáticos.

 

Em 2013, Fernando Távora foi homenageado pela Universidade do Porto, que o escolheu como Figura Eminente da U.Porto 2013.

 

Download do mapa em pdf aqui

Galeria
noticias RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Subscrever Newsletter

Já subscreveu a nossa newsletter?