Finalista de Arquitetura da FAUP distinguida com prémio excelência na Suíça

Categorias: Arquitetura

FINALISTA DE ARQUITETURA DA FAUP DISTINGUIDA COM PRÉMIO EXCELÊNCIA NA SUÍÇA

 

Sofia Santos, finalista da Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto (FAUP), venceu o Prémio de Excelência de um projecto da Escola de Hotelaria de Lausana (EHL), na Suíça, que envolveu 385 estudantes de escolas mundiais de arquitectura.

 

O projecto da EHL – Campus Development Forum/International Students Workshop – desafiou estudantes de Espanha, Coreia do Sul, Argentina, Chile, Índia, Estados Unidos, Eslováquia e Suíça, além de sete da FAUP, “a desenhar para alunos” um projecto de expansão das suas instalações.

 

Este prémio “é o reconhecimento de um trabalho que, ainda que individual, envolveu um grupo de alunos e colegas da FAUP e o professor” Nuno Brandão Costa, destacou em declarações à Lusa, Sofia Santos.

 

O projecto que desenhou para a ampliação da escola foi distinguido na quinta-feira à noite, na EHL, no âmbito de um encontro entre estudantes internacionais que participaram no programa.

 

Sofia Santos, de 25 anos e natural do Porto, que venceu no ano passado o Prémio Secil Universidades, vai agora ter a oportunidade de, juntamente com outros três universitários distinguidos nesta iniciativa, integrar a equipa de arquitectos do gabinete de Rithter Dahl Rocha, em Lausana, responsável pela elaboração do projecto final de ampliação da escola, cuja execução deverá arrancar em 2014.

 

A estudante, para quem esta oportunidade de trabalho na Suíça “é irrecusável”, sentiu esta distinção como uma “grande responsabilidade” por implicar que daqui para a frente tudo o que faça “tenha que ser tão bom como foi até agora”.

 

O projecto que apresentou para a EHL teve em consideração o facto de “existirem diferentes tipos de alunos” naquela escola internacional (80% estrangeiros), projectando assim “diferentes tipos de espaços e de quartos, associados a formas diferentes de habitar”.

 

“Acho que foi por aí que me destaquei, a diferença fez-se por aí”, sublinhou, explicando que, entre outros espaços, projectou a construção de um hotel de cinco estrelas com 100 quartos, uma residência estudantil com 950 quartos e instalações desportivas (interiores e exteriores).

 

O professor da FAUP e arquitecto Nuno Brandão Costa, convidado pela EHL e pelo arquitecto Ignasio Dahl Rocha a abraçar esta iniciativa, afirmou hoje à Lusa que a atribuição deste Prémio de Excelência a Sofia Santos“foi excelente” e que, sendo “bom para a faculdade, não deixa de ser muito bom para a arquitectura portuguesa em geral, que vem-se afirmando sempre”.

 

Nuno Brandão Costa classifica o projecto da estudante como “uma resposta de uma grande simplicidade a um problema complexo”, porque “integra de uma forma muito inteligente os elementos naturais e artificiais existentes (tipografia, vias e edifícios) ”.

 

Explicando que começou a trabalhar com o grupo de sete alunos que convidou para integrar o programa em Janeiro, Nuno Brandão Costa enalteceu a “iniciativa fantástica” da EHL e “pouco provável de acontecer em Portugal”, afirmando que “denota um elevado nível cultural e de filantropia”.

 

Para o professor, Sofia é um exemplo de “como os portugueses chegam a estes sítios e têm capacidade de competir e vencer”, mas os outros elementos do grupo da FAUP “também” saem a ganhar.

 

“Temos todos a noção de que isto foi um processo muito colectivo, muito partilhado e participado”, disse.

 

Os projectos desenvolvidos pelos alunos da FAUP vão traduzir-se na “dissertação de mestrado” de cada um e serão expostos no museu da faculdade, a partir de meados de Novembro, concluiu o arquitecto.

 

Galeria
noticias RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Biblioteca BIM Leca ®

»