Gaia vai disponibilizar 25 casas com renda acessível

O presidente da Câmara de Vila Nova de Gaia, Eduardo Vítor Rodrigues, revelou que estarão disponíveis 25 das 94 habitações com renda acessível, no âmbito do Programa 1.º Direito.

“No total, numa primeira fase serão 94 casas, e 25 já ficam disponíveis nas próximas semanas”, disse Eduardo Vítor Rodrigues, que falava à margem da assinatura de um protocolo com o Instituto da Habitação e Reabilitação Urbana (IHRU) sobre financiamento para a área da habitação no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR).

O protocolo pressupõe a disponibilização de 94 casas para famílias que necessitem de apoio na habitação, representando um investimento total de 143 milhões de euros.

“Vamos tentar combinar três dimensões. A dimensão número um é: aquelas que podemos construir em terrenos próprios, vamos construir. Em segundo lugar vamos lançar apelo ao mercado. E, em terceiro lugar, reabilitando o que já existe”, disse Eduardo Vítor Rodrigues numa cerimónia presidida pelo ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos.

O autarca avançou que terá “um trabalho e diplomacia a fazer” que passa por “sensibilizar o mercado, os fundos, os bancos, que têm muitas vezes casas devolutas e podem ser abertas ao mercado numa lógica de responsabilidade social”.

Numa primeira fase, este projeto é 100% financiado pelo IHRU, através do PRR.

Em Vila Nova de Gaia, no distrito do Porto, são cerca de 2.000 as famílias inscritas na autarquia a necessitar de habitação.

O 1.º Direito é um programa de apoio público que visa garantir condições de acesso a uma habitação adequada a pessoas em situação precária e de insalubridade e que não dispõem de capacidade financeira para aceder a uma solução habitacional adequada.

© MadreMedia / Lusa

Galeria
noticias RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Subscrever Newsletter

Já subscreveu a nossa newsletter?  

Registe a sua Empresa

Crie a sua conta gratuitamente e promova os produtos da sua empresa.