Lançamento da 18ª Edição do Prémio Fernando Távora

Categorias: Arquitetura

O Prémio Fernando Távora está de volta, pela 18ª edição, uma iniciativa da Secção Regional do Norte da Ordem dos Arquitectos (OASRN), contando mais uma vez com as parcerias da Câmara Municipal de MatosinhosCasa da Arquitectura e Fundação Marques da Silva, bem como o patrocínio da Ageas Seguros.

A sessão de lançamento ocorrerá na 2ª feira, dia 4 de Abril, pelas 18h, na sede da OASRN.

Após as palavras de abertura e apresentação do regulamento, decorrerá um debate com participação de alguns dos vencedores de edições passadas do Prémio Fernando Távora – Armando Rabaça, Maria Neto, Paulo Moreira, Susana Ventura.

Os convidados partilharão a sua experiência enquanto participantes e vencedores do Prémio, refletindo sobre o papel que a viagem teve no seu trajeto profissional, e oferecendo contributos para a reflexão sobre as possibilidades de futuro do próprio Prémio Fernando Távora.



O Prémio
Promovido anualmente pela OASRN em homenagem ao arquiteto Fernando Távora, em memória da sua figura que influenciou gerações sucessivas de profissionais pela sua atividade enquanto arquiteto e pedagogo, o Prémio resulta na atribuição de uma bolsa de viagem e é destinado a todos os inscritos na Ordem dos Arquitectos.

O conceito parte do facto de que, desde estudante e durante toda a sua vida, Fernando Távora viajou incessantemente para estudar no terreno a arquitetura de todas as épocas em todos os continentes, utilizando-a, desde 1958 até 2000, como conteúdo e método da sua atividade pedagógica. As suas aulas e a sua prática projetual consolidaram, em sucessivas gerações, em Portugal e no estrangeiro, a ideia de que o conhecimento da História e da Cultura são indispensáveis para a produção da Arquitetura Contemporânea.

Simultaneamente, é a própria prática da arquitetura que hoje se desenrola cada vez mais no palco mundial, transcendendo largamente os contextos locais. Arquitetos de todo o mundo contribuem com propostas para outros países, outras culturas, e nesta realidade global, de intensas trocas de experiências, é importante preparar os arquitetos através de experiências reais de confronto in loco.

Cumprir-se-á, assim, uma das heranças do arquiteto portuense: a extraordinária capacidade de investigar sobre o sentido das coisas, as suas raízes, a grande curiosidade pelo outro, ancorada numa forte ligação ao seu contexto de origem, na defesa da dignidade do Homem e respeitador das suas diferenças.

O Prémio Fernando Távora destina-se por isso a perpetuar a memória do arquiteto, valorizando a importante contribuição da viagem e do contacto direto com outras realidades na formação da cultura do arquiteto.


Entrada livre sujeita à lotação da sala

Galeria
noticias RELACIONADOS
PUBLICIDADE