MatosinhosHabit promove valorização ambiental das infraestruturas verdes da cidade

No âmbito da sua parceria com a Associação Nacional de Coberturas Verdes (ANCV), com vista a desenvolver esforços na promoção e valorização ambiental de infraestruturas verdes nos edifícios do concelho de Matosinhos, a MatosinhosHabit – MH E.M., marcou presença na Assembleia Geral da ANCV, realizada no passado dia 18 de abril, na Maia.

Durante o evento foi realçada, pelo presidente da ANCV, Paulo Palha, a importância da parceria entre as duas entidades, com o objetivo de promover uma política ambiental com base na sustentabilidade e no equilíbrio, partilha de boas práticas, em busca da melhoria contínua e da criação de territórios urbanos saudáveis, sustentáveis, biodiversos e resilientes.

De acordo com Helena Vaz, Administradora da MatosinhosHabit, “a parceria estabelecida com ANCV vai convergir num esforço concertado de mudança para que a utilização das coberturas verdes deixe de ser uma exceção e passe a ser uma realidade cada vez mais visível. As suas vantagens, para as cidades e os seus habitantes, são notórias. Tratam-se de benefícios que só se farão sentir quando se conseguir implementar, em número considerável, as coberturas verdes e os jardins verticais em áreas consideráveis da cidade. Por outro lado, a questão dos desafios climáticos e de biodiversidade que enfrentamos, e as pretensões do Governo e da Comissão Europeia nesse sentido, fazem com que os municípios tenham que apostar esta onda de mudança. ”, explica.

A Associação Nacional de Coberturas Verdes tem como principais objetivos a alteração do paradigma ambiental das cidades através da reconversão “verde” dos edifícios. Esta associação nacional, sem fins lucrativos, trabalha na valorização ambiental das infraestruturas verdes nas cidades, nomeadamente as que se podem instalar em edifícios, como são exemplo as coberturas verdes e os jardins verticais.

Colocando os edifícios como entidades principais na estratégia ambiental definida pela UE, a meta para os próximos anos assenta na renovação do parque edificado de forma sustentável. Tendo em conta que as coberturas dos edifícios são parte integrante dos mesmos, a ANCV considera que através da instalação de vegetação estas proporcionem os benefícios ambientais que os meios urbanos necessitam. Entre essas vantagens destacam-se a retenção e atraso de águas pluviais, ligação dos corredores verdes e promoção da biodiversidade, aumento da área verde em contexto urbano e do espaço útil das cidades. Outro dos efeitos positivos passa pela diminuição do ruído, bio-solar-roof (cobertura verde com painéis fotovoltaicos), produção de oxigénio, captação de CO2, retenção de poeiras e partículas em suspensão, possibilidade de produção de alimentos localmente, e redução do efeito de ilha de calor.

Galeria
noticias RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Subscrever Newsletter

Já subscreveu a nossa newsletter?