Metro do Mondego confia à Quadrante Arquitetura e Engenharias do Parque de Material e Oficinas do Sistema de Mobilidade

Categorias: Arquitetura

A Quadrante foi a empresa selecionada para o desenvolvimento dos estudos e projetos de Arquitetura e Engenharias do Parque de Material e Oficinas do Sistema de Mobilidade do Mondego, que consiste num sistema de mobilidade com via própria dedicada a veículos elétricos. Uma empreitada de 9 Milhões de Euros que arranca agora e que o Metro do Mondego espera concluir num prazo de 15 meses.

O Sistema de Mobilidade do Mondego prevê a criação de uma rede de transporte rápido, também designado “Bus Rapid Transit” (BRT), para autocarros movidos a energia elétrica, estabelecendo a ligação entre os concelhos da Lousã, Miranda do Corvo e Coimbra, bem como novas ligações dentro da área urbana da cidade de Coimbra. Esta obra irá permitir melhorar a mobilidade entre as estações Coimbra B e Serpins e entre a baixa da cidade e a zona dos Hospitais de Coimbra, colocando esta região no grupo de concelhos pioneiros na transição para uma mobilidade mais sustentável. Trata-se de um projeto com grande importância para a descarbonização da mobilidade da região, uma vez que irá contribuir para a redução de, aproximadamente, 19.000 toneladas de CO2 associados ao transporte rodoviário, em especial aos veículos a combustão interna.

O Parque de Material e Oficinas localiza-se em Sobral de Ceira, em Coimbra, e será o ponto central para o carregamento elétrico de cerca de 40 veículos articulados, a instalação do Posto de Comando Central para gestão da frota e suporte administrativo, e apoio à inspeção, manutenção, diagnóstico e reparações de veículos. Será um exemplo de infraestrutura necessária para tornar viável a transição para a mobilidade elétrica e de baixo impacte em larga escala.

“Há um conjunto de infraestruturas essenciais para a implementação dos Sistemas de Mobilidade e são interfaces como o Parque de Material e Oficinas do Sistema de Mobilidade do Mondego que garantem que todo o sistema funciona,” refere Tiago Costa, administrador e responsável pela Unidade de Negócio de Transportes da QUADRANTE.

O contrato avança agora para a fase de Assistência Técnica, tendo englobado o Programa Base, Estudo Prévio e Projeto de Execução. Os projetos mobilizaram uma equipa multidisciplinar alargada que incluiu Arquitetura, Acústica, Estruturas, Estruturas de Contenção e Terraplenagem, Vias Rodoviárias, Pavimentação, Redes de Combate a Incêndio, Abastecimento e Drenagem de Água, Instalações e Equipamentos Elétricos, Iluminação Pública, Telecomunicações, Sistemas de Segurança contra Incêndios e contra Intrusão, Instalações Mecânicas de AVAC, Instalações Eletromecânicas, Sinalização e Segurança, Equipamentos Oficinais, Integração Paisagística, Acessibilidades, Vedações e Muros, Serviços Afetados, Expropriações, Plano de Segurança e Saúde, Compilação Técnica e Plano de Prevenção e Gestão de Resíduos de Construção e Demolição.

A QUADRANTE trabalhou em conjunto com o Metro Mondego para elaborar um projeto que “acreditamos que irá promover a eficiência operacional do Parque de Material e Oficinas. Os desafios vão desde a necessidade de trabalhar aterros com elevada exigência técnica, ao estudo de manobras no contexto de um espaço limitado, onde se prevê a circulação de veículos articulados de grandes dimensões. Incluiu-se também o estudo de potências associado ao carregamento elétrico de veículos e a necessidade de elevar a qualidade arquitetónica dos edifícios, que serão o ‘cérebro’ da operação deste sistema de mobilidade”, conclui o responsável.

No portfolio da Quadrante contam-se diversos projetos multidisciplinares para sistemas de metro e ferrovia, estações e terminais realizados ao longo dos últimos 25 anos. Destacam-se, entre outros, o Projeto da “Linha Rubi”, nas Fases de Estudo Prévio, Projeto de Execução e Assistência Técnica, de Estruturas e Contenções Periféricas das novas Estações, Sistema Viário, Serviços Afetados, Viadutos e Via-Férrea do Metro do Porto; os Projetos de Concurso para os 3 Lotes da Linha Circular do Metro de Lisboa; o Projeto de Execução e Assistência Técnica das Estruturas e Contenções Periféricas das Estações Quinta das Conchas e Amadora Este do Metro de Lisboa; o Projeto de Execução do Sistema de Drenagem da Linha “Luas Green” do Metro de Dublin; o Anteprojeto da Linha 2 entre Salvador e Lauro Freitas da Metrovia Salvador, no Brasil; e o Estudo Prévio e Projeto de Execução de Duplicação da Linha P, entre Custóias e Póvoa do Varzim.

Galeria
noticias RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Biblioteca BIM Leca ®

»