Mosteiro de Santa Clara-a -Velha recebeu Galardão Europeu

Categorias: Arquitetura

O Mosteiro de Santa Clara-a-Velha foi distinguido com um galardão Europa Nostra 2010 na área da conservação. Criado pela União Europeia em 2002, o prémio distingue os melhores projectos de salvaguarda do património, e representa cerca de 250 organizações não governamentais, 150 organizações associadas e 1500 membros individuais de mais de 50 países.

 

O mosteiro de Santa Clara-a-Velha reabriu no final de Abril de 2009 após uma profunda intervenção de conservação e restauro que durou 14 anos (Sérgio Azenha)

 

O mosteiro de Coimbra, fundado pela Rainha Santa Isabel no século XIV, faz parte de uma lista de 16 projectos de conservação, entre os quais o Neues Museum de Berlim, um projecto do arquitecto britânico David Chipperfield, e outros edifícios e monumentos em França, Alemanha, Áustria, Espanha, Reino Unido, Holanda e Turquia (houve no total 29 galardoados nas várias categorias, que incluem também por exemplo investigação e educação).

 

No final haverá seis grandes prémios, que serão anunciados numa cerimónia a 10 de Junho em Istambul, cidade que é este ano a Capital Europeia da Cultura. Os seis vencedores recebem dez mil euros cada um.

Em anos anteriores, o Europa Nostra distinguiu projectos em locais como o teatro La Scala de Milão (2005) e outros menos conhecidos como a torre sineira de madeira da igreja de Kesälahti, na Finlândia (2009).

 

O mosteiro de Santa Clara-a-Velha – cujo projecto é coordenado pelo arqueólogo Artur Côrte-Real – reabriu no final de Abril de 2009 após uma profunda intervenção de conservação e restauro que durou 14 anos. Desde então já perto de 50 mil pessoas visitaram o espaço. Segundo Artur Côrte-Real, Santa Clara-a-Velha prepara agora uma candidatura ao European Museum Forum, organismo internacional que premia a qualidade das instituições museológicas. “Essa candidatura insere-se mais no quadro dos conteúdos que são apresentados [no convento], a informação que está associada à história do edifício, a modulação virtual, os dois filmes realizados por Catarina Mourão”.

 

fonte: http://www.publico.pt

Galeria
noticias RELACIONADOS
PUBLICIDADE