MVRDV vai desenvolver o novo Innovation District em Matosinhos

Categorias: Arquitetura

Galp selecionou a MVRDV para desenvolver o projeto de regeneração urbana que dará origem ao novo Innovation District que vai nascer nos terrenos da antiga Refinaria de Matosinhos. A escolha da Galp decorreu no âmbito de um concurso internacional para a escolha do conceito que melhor refletisse o objetivo de transformar os terrenos da Refinaria de Matosinhos num “World Class Innovation District”.

Sedeada nos Países Baixos, a MVRDV é um gabinete de urban planners de referência mundial, que integra uma equipa de 345 profissionais, incluindo arquitetos de renome, autores de projetos emblemáticos que ajudaram a renovar, ou criar de raiz, paisagens urbanas inovadoras em países tão distintos como os Estados Unidos, França, China, Alemanha, Coreia do Sul ou Reino Unido. Para selecionar a equipa de projeto adequada para este desafio, a MVRDV aliou-se ao escritório de arquitetura português OODA.

A MVRDV irá liderar uma equipa multidisciplinar que inclui empresas internacionais como a Thornton Tomasetti (especialistas em engenharia de estruturas que lideraram um dos maiores projetos de regeneração a dos Estados Unidos, os Hudson Yards, incluindo o emblemático edifício “The Vessel”, bem como as sedes da Google e da Bloomberg) e a LOLA (LOst LAndscapes, responsável pelo Forest Sports Park,Shenzen e pela sede da Adidas World Sports), os especialistas de integração com a comunidade LiveWork e os portugueses OODA (Douro Hotel, Matadouro e Miramar Tower, no Porto) e A400 (projetos de engenharia tais como os escritórios da Google, no Lagoas Park, em Oeiras, ou os escritórios da Microsoft, em Lisboa).

Mais de 20 especialistas destas seis empresas vão participar de uma equipa multidisciplinar criada pela Galp para o efeito e elaborarão um Masterplan nos próximos 12 meses. A “nova cidade” dentro da cidade de Matosinhos, centrada na inovação, terá um desenvolvimento faseado. O desenvolvimento do projeto da Galp, concretizado pela MVRDV, irá ocorrer em colaboração direta com Câmara Municipal de Matosinhos, a CCDR-N e a Universidade do Porto.

Para Luísa Salgueiro, Presidente da Câmara de Matosinhos, “a ambição é que Matosinhos possa ter a mais ambiental e tecnologicamente avançada área de atividade económica da euro-região, que estreite as relações entre a academia e a indústria 4.0 e 5.0, continuando a contribuir para a criação de riqueza e ainda mais para a atração e fixação de emprego”. “Este é mais um passo importante no compromisso da Galp com o futuro de Matosinhos. Estamos certos de que, com a ajuda da MVRDV, seremos capazes de criar um distrito de inovação de classe mundial, focado em energia sustentável e em tecnologias avançadas. Este distrito irá criar novas oportunidades de negócio e emprego potenciando o tecido económico e social da comunidade”, afirma Andy Brown, CEO da Galp.

Enno Zuidema, Studio Director e Urban Planner da MVRDV, destaca que “com este projeto, queremos contribuir para um novo futuro para os habitantes de Matosinhos, Porto e região Norte, concebendo o desenvolvimento de uma área única que inclui inovação de topo, natureza, lazer e cultura. Será um trabalho e uma vivência conjunta com os habitantes, os parceiros e a Galp”.

A decisão pelo projeto apresentado pela MVRDV foi suportada por um painel de peritos altamente qualificados que contou com membros afiliados da Universidade de Harvard e da Universidade do Porto. Além dos critérios técnicos e dos méritos do conceito desenvolvido para o futuro Innovation District de Matosinhos – nomeadamente pelo seu impacto social, económico e ambiental –, o painel de especialistas valorizou também no projeto da MVRDV a experiência da equipa multipremiada (só a MVRDV recebeu já 153 prémios internacionais) que irá assegurar a sua execução. O sócio fundador da MVRDV Winy Maas e os arquitetos e urban planners Enno Zuidema, Rodrigo Vilas-Boas e o arquiteto paisagista Peter Veenstra são alguns dos membros da equipa que vai liderar o projeto.

 

Sobre a Galp
A Galp é uma empresa de energia comprometida com o desenvolvimento de soluções eficientes e sustentáveis nas suas operações e nas ofertas integradas que disponibiliza aos seus clientes. Criamos soluções simples, flexíveis e competitivas para as necessidades energéticas ou de mobilidade tanto de grandes indústrias e pequenas e médias empresas, como do consumidor individual. A nossa oferta inclui várias formas de energia – da eletricidade produzida com fontes renováveis ao gás natural e aos combustíveis líquidos. Como produtor, atuamos na extração de petróleo e gás natural a partir de reser- vatórios situados quilómetros abaixo da superfície marítima e somos igualmente um dos principais produtores Ibéricos de energia elétrica de base solar. Contribuímos para o desenvolvimento económico dos 10 países em que operamos e para o progresso social das comunidades que nos acolhem. Somos, por isso, líderes do nosso setor nos principais índices mundiais de sustentabilidade. A Galp emprega diretamente 6.360 pessoas. Mais informações em www.galp.com

Sobre a MVRDV
A MVRDV foi criada em 1993 em Roterdão, Países Baixos, por Winy Maas, Jacob van Rijs e Nathalie de Vries. A MVRDV envolve-se globalmente no desenvolvimento de soluções para desafios arquitetónicos e urbanos contemporâneos. Utilizam um método de design altamente colaborativo baseado em pesquisa e com o envolvimento no processo criativo de especia- listas de todas as áreas, clientes e partes interessadas. Os resultados são edifícios, planos urbanos, estudos e objetos, que estabelecem a base para que cidades e paisagens se desenvolvam rumo a um futuro melhor. Com vários projetos aclamados internacionalmente – desde projetos iniciais como a sede da emissora pública VPRO e o pavilhão dos Países Baixos para a EXPO 2000 em Hannover, a masterplans de grande escala, como Bastide Niel Bordeaux, Floriade EXPO e Thessaloniki Urban Port – a MVRDV é também reconhecida pelos seus projetos de arquitetura (Markthal, Depot Boijmans Van Beuningen, Valley). Nos quase 30 anos de sua existência ganhou mais de 150 prémios e foi nomeada ‘Firm of the Year’ pela Architizer. Os 350 arquitetos, designers e restantes colaboradores desenvolvem projetos através de processos de design multidiscipli- nar e colaborativos que envolve rigorosa investigação técnica e criativa. Juntamente com a Delft University of Technology, a MVRDV gere a The Why Factory, um think tank independente e instituto de pesquisa que estabelece uma agenda para arquitetura e urbanismo ao projetar a cidade do futuro.

© Galp

Foto: © Estela Silva/Lusa

 

Galeria
noticias RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Subscrever Newsletter

Já subscreveu a nossa newsletter?  

Registe a sua Empresa

Crie a sua conta gratuitamente e promova os produtos da sua empresa.