Nova Alameda do Beato do atelier Orgânica Arquitectura vai devolver o espaço à comunidade

Categorias: Arquitetura

O projeto de requalificação da Alameda do Beato, da autoria do atelier Orgânica Arquitectura, vai ser hoje apresentado, às 18h30, no Hub Criativo do Beato (antiga Manutenção Militar).


A sessão pública de apresentação, promovida pela Câmara Municipal de Lisboa no âmbito do Programa “Uma Praça em Cada Bairro”, vai contar com a presença do arquiteto Paulo Serôdio, autor do projeto de requalificação daquela zona de Lisboa, que abrange uma área de intervenção de 6000 metros quadrados.

Embora se localize na frente ribeirinha da cidade de Lisboa Oriental em relação com o rio, o espaço público entre a Alameda e a Rua do Beato está descaracterizado e desqualificado devido à presença dominante do automóvel, à ausência de uma organização clara do espaço e à natureza das atividades que ocupam os pisos térreos dos edifícios – sobretudo oficinas e garagens.

A proposta do arquiteto Paulo Serôdio, vencedora do Concurso para a Alameda do Beato, irá reconfigurar o espaço público a partir da sua memória e identidade original promovendo a unidade do espaço da Alameda, desde a Igreja do Convento à Rua do Beato, através de um desenho sóbrio assente num único material – o pavimento de gabro.

"No séc. XX o automóvel e o mundo a ele ligado – as garagens e oficinas – tomaram conta da Alameda do Beato. O espaço público foi ficando refém de uma cada vez maior descaracterização, falta de organização espacial e de circulação”, refere Paulo Serôdio, acrescentando: “a nossa proposta procura trazer um outro tempo, abrandando velocidades, resgatando as qualidades óbvias do espaço”.


O adro da igreja vai receber um pavimento de pedra lioz, estado prevista ao lado da fachada principal a implantação de duas linhas de árvores, fundamentais para definir as circulações de carros e pessoas. Serão privilegiados os peões e minimizada a presença de automóveis no local.

O autor do projeto de requalificação explica que “condicionamos a circulação automóvel e regramos o seu estacionamento, dando enfoque à comunidade, trazendo às pessoas locais de encontro, de lazer e fruição: queremos criar um ambiente calmo, onde a comunidade se encontre, onde as árvores filtrem o sol às esplanadas, onde andar a pé ou de bicicleta vai ser a nova regra."

A proposta prevê a eliminação de um dos acessos viários a partir da Rua do Beato, mantendo-se apenas o acesso à travessa da Alameda do Beato junto ao edifício da Fábrica da Nacional, o que expande o espaço pedonal entre a Rua do Beato e a Travessa da Alameda do Beato.

Simultaneamente, haverá um acesso condicionado à Alameda, apenas aberto a moradores e comerciais, que irá transformar o espaço num local tranquilo aberto a lojas e esplanadas de cafés. Do mesmo modo, o estacionamento estará disponível apenas a moradores e comerciais locais. Está prevista a instalação de comunicação dissuasora que impeça o estacionamento desregrado na zona.

Vai ser criado um passeio largo, aberto à instalação de atividade comercial nos pisos térreos e, a sul, um largo generoso aberto a todo o tipo de atividades. Será um espaço convidativo que, junto ao muro existente, terá mais árvores idênticas às que já existem.

O Atelier Orgânica Arquitectura
Fundado em Lisboa em 2006 por Teresa Courela e Paulo Serôdio Lopes, o atelier Orgânica tem uma prática com origem em concursos públicos, encomendas privadas e parcerias com outros ateliers. Entre as obras do atelier, destacam-se a Escola Básica Integrada do Parque das Nações – Lisboa (2018), o Serviço Educativo e Oficinas do Palácio Pimenta – Museu de Lisboa (2017), a Clinica Dentária Écran no Parque das Nações (2015), Duas Casas Geminadas na Calçada dos Mestres (2011), Edifício de habitação na Rua Luciano Cordeio (2009), Reconversão de Casa no Chiado e Casa em Cabrela – Sintra (ambas de 2008) e a Escola Básica nº3 em Alhos Vedros (2006), entre outras.

LINKS
Galeria
noticias RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Subscrever Newsletter

Já subscreveu a nossa newsletter?