Os 10 Finalistas ao Prémio Début Trienal de Lisboa Millennium BCP

Categorias: Arquitetura

Foram mais de 140 as candidaturas resultantes do Open Call para o Prémio Début Trienal de Lisboa Millennium bcp, no âmbito da quarta edição The Form of Form.

O prémio que visa distinguir jovens arquitectos ou ateliers com menos de 35 anos recebeu candidaturas de profissionais de 39 países dos 5 continentes com destaque para Portugal, Itália, Brasil, México, Espanha e Chile. Também participaram países dos quais é mais raro ter notícias, com candidaturas oriundas do Irão, Jordânia, Ruanda, Sudão e Palestina.

O conjunto de propostas revelou-se de altíssima qualidade tendo o júri destacado o rigor e a variedade do trabalho dos novos profissionais do mundo da arquitectura, muitos deles capazes de desafiar e expandir os limites da disciplina aliando à experimentação a capacidade de conjugarem uma actividade socialmente empenhada com uma resposta tecnicamente exigente.

Depois de uma criteriosa selecção, são estes os 10 finalistas desta segunda edição do Prémio Début:

Al Borde, Equador
ASA STUDIO, Ruanda
Carles Enrich, Espanha
El Umbral, México
Hevia + Urzúa (Guillermo Hevia García + Nicolás Urzúa), Chile
Paulo Manuel do Vale Afonso, Portugal
Pedro Pitarch, Espanha
PLURAL, Eslováquia
Terra e Tuma Associated Architects, Brasil
UMWELT (Scheidegger & Garcia Partarrieu), Chile

O júri foi composto por André Tavares (PT), co-curador de The Form of Form;
Fernanda Bárbara (BR), arquitecta; Luís Santiago Baptista (PT), arquitecto e crítico; Margarita Jover (ES), arquitecta; Mimi Zeiger (US), crítica, editora e curadora; Tetsuo Kondo (JP), arquitecto; Tim Abrahams (UK), crítico de arquitectura e editor da Machine Books.

O vencedor Prémio Début Trienal de Lisboa Millennium bcp 2016 será anunciado durante a semana inaugural de The Form of Form (8 Outubro, 17h, Sede da Trienal) e receberá um prémio monetário de 5 000 euros. Será também convidado para dar uma conferência de apresentação do seu percurso e obra durante a semana de encerramento desta quarta edição (7 de Dezembro).

Biografias dos finalistas:

AL BORDE
Equador
Projecto: Vários
Al Borde é um projecto desenvolvido por quatro arquitectos, Pascoal Gangotena, David Barragán, Maria Luisa Borja e Esteban Benavides. Fundado em Quito, o seu trabalho caracteriza-se por uma ética de recursos minimal, onde a dimensão do ser Humano é ampliada, tentando incorporar as pessoas e as comunidades no processo projectual. Visam pôr em questão a arquitectura regida por normas e dependente do capital. Em 2015 foram nomeados para o prémio anual de design pelo Museu de Design de Londres, e este ano foram seleccionados pela Bienal de Veneza como projecto emergente.

ASA
Ruanda
Projecto: Vários
ASA é um atelier com base em Kigali, Ruanda, que actualmente desenvolve um programa a longo prazo de pesquisa, educação e edificação. São responsáveis pela construção do primeiro jardim de infância no Ruanda (2012), 11 escolas pré-primárias, mais de 60 instalações sanitárias, maternidades e centros de saúde. Neste momento participam no desenvolvimento da primeira Faculdade de Arquitectura no Ruanda, onde conseguiram criar oportunidades para os primeiros licenciados ruandeses em arquitectura.

CARLES ENRICH
Espanha
Projecto: Vários
Arquitecto, formado na Escola de Arquitectura de Barcelona, fundou o seu atelier em 2009, onde tem desenvolvido projectos de diferentes escalas. Foi participante da Bienal de Veneza em 2012 e 2016. É professor na Escola de Arquitectura de Barcelona e na Escola de Arquitectura de Réus.

EL HUMBRAL
México
Projecto: Vários
Atelier fundado em 2013 na Cidade do México, pelos arquitectos Mercedes Landa Quintanilla, Mario Ramos Catalá, Jos Sacre, Pamela Martínez, todos formados em Arquitectura e Urbanismo pela Universidade Ibero Americana da cidade do México. Os seus projectos focam-se no design e construção nas áreas de habitação, espaços públicos e urbanismo. Em 2014 venceram o prémio Jardin San Hipólito, e recentemente foram um de três ateliers seleccionados para apresentarem uma proposta para a feira internacional da cultura na cidade do México.

HEVIA + URZÚA
Chile
Projecto: Vários
Atelier fundado por Guillermo Hevia Garcia (1986) e Nicolás Urzúa Soler (1986), ambos licenciados na Pontificia Universidad Católica do Chile, onde são hoje professores na Escola de Arquitectura. Contam com projectos distinguidos pelo primeiro lugar do Prémio YAP Constructo 2016 e nomeações para o Prémio Iakov Chernikhov 2014. Representaram o Chile na 4ª Bienal de Arquitectura da América Latina em 2015.

PAULO MANUEL DO VALE AFONSO
Portugal
Projecto: Escola Chuquibambilla – Satipo, Perú (2013)
Arquitecto (1982) formado na Universidade de Coimbra e no NTNU, em Trondheim.
Desenvolveu projectos no OAB, Office of Architecture in Barcelona, com Carlos Ferrater e com a 51-1 Arquitectos em Lima. É co-fundador da AMA (2012-14) em Lima, Peru.

PEDRO PITARCH
Espanha
Projecto: Vários
Arquitecto (1989) e compositor de música contemporânea. Vive e trabalha em Madrid. Actualmente passa o seu tempo numa posição periférica em torno da arquitectura. A sua investigação incide sobre as formas como a sociedade rastreia trajectos através de sistemas de mediação que produzem a cultura contemporânea.

PLURAL
Eslováquia
Projectos: Vários
Atelier fundado em 2009 por Martin Jancok, ao qual se juntou Michal Janak em 2013.
Os seus projectos baseiam-se na ideia de que a arquitectura é um domínio público, sendo uma linguagem da qual se usa a sua estrutura em nossa vantagem. Foram vencedores do concurso SSE-Complex em 2015, e receberam uma menção honrosa no concurso House for the Elderly em 2014.

TERRA E TUMA ARQUITECTOS ASSOCIADOS
Brasil
Projecto: Casa Maracanã – São Paulo (2011)
Atelier de estudo, pesquisa e prática de diversas escalas de projecto fundado por Danilo Terra, Pedro Tuma e Fernanda Sakano. A união da experiências dos três elementos tem como base a necessidade de execução de bons projectos, que tirem partido do potencial técnico de materiais disponíveis.

UMWELT
Chile
Projecto: Vários
Escritório de prática e pesquisa de arquitectura e desenho territorial, fundado em 2011, por Ignacio Garcia Partarrieu (1984) e Arturo Scheidegger (1983), ambos com formação na Universidade Católica do Chile. Apresentaram projectos nas Bienais de Shenzhen e Hong Kong, Veneza, Santiago e no Storefront for Art and Architecture em Nova Iorque. Recentemente foram nomeados para o Prémio Iakov Chernikhov 2015 e para o Prémio Emerging MCHAP 2016.

LINKS
Galeria
noticias RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Margres Architecture Award

Saber mais »