Parque do Barrocal de Castelo Branco vence prémio internacional de arquitectura

Categorias: Arquitetura

O Parque do Barrocal de Castelo Branco vence prémio internacional de arquitectura do WAN Awards, na categoria Paisagem Urbana.

O projecto começou em 2016, assinado pelo atelier português de arquitectura paisagista Topiaris, e as visitas começaram há poucas semanas, no início de Novembro. E a nova atracção de Castelo Branco, o Parque Natural do Barrocal, nascido da recuperação de uma zona degradada, ​já vale ouro: é essa a distinção que o projecto arquitectónico acaba de conquistar na categoria Paisagem Urbana dos WAN Awards, que são decididos há 12 anos pelo júri do site especializado World Architecture News. Estavam nomeados oito projectos à volta do mundo nesta categoria.

“O projecto de infra-estruturas básicas teve como objectivo ter impacto mínimo na paisagem”, lê-se na apresentação da candidatura do parque no site dos prémios WAN. “A rede de caminhos e miradouros suspensos em madeira e metal permite ao público aceder a perspectivas excepcionais sobre uma paisagem vasta e variada, orientando os visitantes e salvaguardando as zonas naturais sensíveis com custos mínimos de manutenção.”

Com 40 hectares, o Barrocal foi apresentado pela autarquia como um “verdadeiro parque de natureza em plena cidade”, incluindo “sete mirantes, diversas formações geológicas de interesse, passadiços e trilhos naturais, parque infantil, observatório de aves”.

Alvo de obras de requalificação, a partir da recuperação da zona do Barrocal, quer ser “um oásis refrescante de História Natural” – apresenta-se como resultado de “310 milhões de anos em construção”, oferecendo “uma paisagem granítica característica feita de rochas geradas nas profundezas da Terra, mas moldadas e expostas por centenas de milhões de anos de movimentos tectónicos e períodos climáticos.

“É um grande orgulho para Castelo Branco e para todos os albicastrenses o reconhecimento internacional do nosso Barrocal”, comenta José Augusto Alves, presidente da Câmara de Castelo Branco, em comunicado enviado ao PÚBLICO. “Estamos a falar de um exemplo singular da harmonização entre a preservação da biodiversidade existente nas cidades e o seu usufruto por parte da população, características que lhe conferem distinção, mas também modernidade.”

A cerimónia de entrega de prémios decorreu a 18 e 19 de Novembro, em Inglaterra, uma gala aos tempos da pandemia em versão online.

© Público .

LINKS
Galeria
noticias RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Webinars Leca®

Inscreva-se!