Porto Poetic leva mobiliário de Siza e Souto de Moura à Trienal de Milão

Categorias: Arquitetura

Apoiar a internacionalização e divulgar a arquitectura portuguesa, não só no seu âmbito mais comum, o do método projectual, mas também numa área menos desenvolvida mas cada vez mais frequente: a de desenho de objectos e mobiliário. É com este objectivo que a exposição Porto Poetic vai estar na trienal de Milão, em Itália, de 13 de Setembro a 27 de Outubro, com obras de mobiliário de Siza Vieira e Eduardo Souto de Moura.

 

Quando os 2 arquitectos portugueses começaram a receber encomendas de peças de mobiliário de clientes de projectos de arquitectura ainda não sabiam que esse seria um pedido repetido depois por empresas nacionais. Reforçado mais tarde por empresas internacionais.

 

Mas essa solicitação tornou-se cada vez mais frequente e abriu uma “faixa de mercado” para os arquitectos portugueses, particularmente para a geração “menos conhecida” e com “cada vez mais dificuldades”, acredita Souto de Moura, que esta segunda-feira esteve ao lado de Álvaro Siza Vieira, o curador da exposição Roberto Cremascoli e o presidente da Ordem dos Arquitectos – Secção Regional Norte (OASRN), José Fernando Gonçalves, na conferência de imprensa de apresentação da Porto Poetic.

 

“A área complementar ao projecto de arquitectura, que de algum modo vai constituindo uma possibilidade de trabalho aos jovens arquitectos, incentiva-os a ser mais pro-activos e a procurar diferentes modos de construir um país socialmente mais interessante”, explicou José Fernando Gonçalves.

 

A Porto Poetic é “mais do que uma exposição”, disse, por seu turno, o arquitecto Roberto Cremascoli. “É também um livro, um documentário, umas conferências-debate, um website.” Em Milão, vão estar expostos 41 projectos, 540 fotografias de autor, 28 vídeos e 215 peças de design.

 

Com organização da OASRN, em parceria com a Fondazione La Triennale di Milano, a Porto Poetic — que se pretende que seja itinerante, mas que ainda não tem outros destinos traçados — divide o seu percurso expositivo por 3 núcleos: o Porto Poetic, o Porto Community e o Porto Design.

 

Os 2 primeiros núcleos são dedicados ao trabalho dos 2 prémios Pritzker portugueses — Siza e Souto de Moura —, com exposição de imagens iconográficas de 10 obras feitas no Norte de Portugal entre o final da década de 50 e o fim da década de 90, como por exemplo a Piscina das Marés, em Leça, Serralves, a Casa das Artes e o Centro Português de Fotografia.

 

No núcleo Community dá-se especial destaque à obra do Metro do Porto, da autoria de Souto de Moura, e à forma como esta redesenhou a cidade do Porto, havendo também espaço para observar trabalhos dos 2 portugueses na Europa e resto do mundo.

 

No Porto Design serão apresentadas 8 obras da nova geração de arquitectos portugueses, que têm em comum estarem localizadas no Porto e no Douro: Adalberto Dias, Camilo Rebelo e Carlos Pimentel, Carlos Castanheira, Francisco Vieira de campos, Isabel Furtado e João Pedro Serôdio, João Mendes Ribeiro, José Carvalho de Araújo e Nuno Brandão Costa.

 

A exposição contemplará ainda a publicação de um livro organizado em 7 capítulos – Poetic/ Limite Atlântico/ Re|Generation/ Europe/ Metrocidade/ Viagem ao Oriente/ 2 Museus –, e juntará textos de José Fernando Gonçalves, Paula Santos, Roberto Cremascoli, Giovanni Chiaramonte, Pedro Gadanho, Mirko Zardini, Giovanna Borasi, Jorge Figueira e Alexandre Alves Costa.

 

Galeria
noticias RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Biblioteca BIM Leca ®

»