Prémio Dona Antónia Adelaide Ferreira 2013 distingue sucessos na diplomacia e arquitetura

Categorias: Arquitetura

Luísa Bastos de Almeida (64), Diplomata, e Marta Brandão (29), Arquiteta, são as vencedoras dos Prémios Dona Antónia Adelaide Ferreira 2013, que passa a partir desta edição a atribuir um Prémio Consagração de Carreira e um Prémio Revelação.

O prémio Dona Antónia Adelaide Ferreira, criado em sua homenagem, em 1988, pela mão da Sogrape Vinhos e dos seus descendentes, visa distinguir mulheres portuguesas cujos valores pessoais e profissionais se identificam com o perfil da vida e obra de Dona Antónia, marcado e marcante pelas suas capacidades de inexcedível empreendedorismo conciliadas com os seus valores humanistas de exceção.

Nesta sua 26ª edição, este galardão de referência renova-se no formato, premiando, este ano pela primeira vez, duas mulheres em duas categorias distintas. Numa cerimónia que decorreu ontem nas Caves Ferreira, em Vila Nova de Gaia, Luísa Bastos de Almeida foi distinguida com o Prémio Consagração de Carreira Dona Antónia Adelaide Ferreira 2013, sendo Marta Brandão galardoada com o Prémio Revelação Dona Antónia Adelaide Ferreira 2013.

Acreditando que os valores humanos e a capacidade realizadora de que Dona Antónia foi um paradigma se afirmam em duas vertentes, os promotores do Prémio entenderam, este ano, instituir duas categorias:

• O Prémio Consagração de Carreira, que constitui uma homenagem a uma obra realizada, merecedora inequívoca de reconhecimento público.

• O Prémio Revelação, que visa servir de estímulo a uma iniciativa ou empreendimento de interesse público com relevância nacional em fase de lançamento ou de desenvolvimento.

Luísa Bastos de Almeida, vencedora do Prémio Consagração de Carreira, é diplomata de carreira, desempenhando, desde Abril de 2012, as funções de Assessora Diplomática do Presidente da República Portuguesa. Foi Embaixadora na Turquia, acreditada igualmente na Geórgia, Azerbaijão e Turquemenistão e, anteriormente, Embaixadora no Uruguai e junto da Associação para a integração e o desenvolvimento da América latina.

A arquiteta Marta Brandão, distinguida com o Prémio Revelação, é co-autora da Mima House, um projeto de unidades de habitação de qualidade para produção em massa e métodos de construção pré-fabricada que foi galardoado pela comunidade mundial de arquitetos com o prestigiado Prémio de Archdaily Building of the Year 2011. Em paralelo com a sua atividade de criadora e empresária, Marta Brandão consolida atualmente uma carreira académica que iniciou em 2012, sendo assistente e doutoranda na Faculdade de Arquitetura da EPFL em Lausanne.

Na escolha das premiadas o júri atendeu, como sempre, ao espírito empreendedor, às qualidades de organização e gestão, ao sentido de serviço público e à sensibilidade social e filantrópica que as caracterizam, reconhecendo, ao longo dos últimos anos, personalidades pertencentes ao mundo empresarial, universitário, literário, artístico e científico e aos meios de comunicação social que contribuem para a projeção do país, em geral.

Nestas 26 edições, entre as já distinguidas com o Prémio Dona Antónia Adelaide Ferreira, figuram personalidades como a eurodeputada Elisa Ferreira (1992), a conselheira do FMI Estela Barbot (1998), Maria Barroso (2000), a presidente do Banco Alimentar Contra a Fome, Isabel Jonet (2007), a maestrina Joana Carneiro (2009) e a presidente da Fundação Champalimaud, Leonor Beleza (2010), entre outras.

 

©DR

Galeria
noticias RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Subscrever Newsletter

Já subscreveu a nossa newsletter?