Reabilitação do Solar da Música Nova distinguido com o prémio europeu Arquitetura

Categorias: Arquitetura

O Solar da Música Nova, obra de reabilitação da equipa VMSA – Vítor Mestre & Sofia Aleixo Arquitetos, foi distinguido com o prémio europeu HERSUS Arquitetura do Património  Moderno Construído.

O HERSUS é uma iniciativa do projeto Erasmus+ “Melhoria da consciência do património e da sustentabilidade do ambiente construído em projetos arquitetónicos e design urbano”, implementado como parceria estratégica para o Ensino Superior e cofinanciado pela Comissão Europeia.

O consórcio HERSUS integra cinco universidades europeias: Universidade de Belgrado – Faculdade de Arquitetura (Belgrado, Sérvia), organização líder; Università Iuav di Venezia (Veneza, Itália); Universidade do Chipre – Departamento de Arquitetura (Nicósia, Chipre); Universidade Aristóteles de Salonica – Escola de Arquitetura (Salónica, Grécia) e Universidade de Sevilha (Sevilha, Espanha).

O HERSUS propõe-se potenciar e testar práticas pedagógicas inovadoras no domínio da sustentabilidade do património edificado. O projeto busca aumentar a competência e motivação de educadores e pesquisadores para incluir elementos curriculares que tenham resultados tangíveis, preparando alunos e educadores para se tornarem verdadeiros atores da mudança ambiental.

O prémio, não monetário, será entregue na Universidade de Sevilha, no contexto da cátedra da UNESCO de Património Urbano Construído na era digital CREhAR (Creative Research and Education on heritage Assessment and Regeneration).

Recorde-se que esta é mais uma distinção para a obra do Solar da Música Nova, que ainda recentemente foi a grande vencedora da 2ª edição do Prémio Regional de Arquitetura – Algarve 2022, na categoria “Reabilitação”.

A intervenção levada a cabo no Solar da Música Nova – antigo Solar da família Barros e Aragões – teve por objetivo principal reinstalar o uso educativo e cultural no edifício de dois pisos, datado do séc. XVIII, entretanto adquirido pelo Município. O imóvel encontrava-se num avançado estado de degradação e foi alvo de uma remodelação profunda.

Este espaço comporta agora três áreas distintas: Conservatório de Música de Loulé – Francisco Rosado e a sede da Banda Filarmónica Artistas de Minerva e um Auditório Municipal. Para além da salvaguarda do edifício e reforço dos laços identitários com a cidade e memória cultural, o objetivo inerente a esta recuperação foi o de melhorar e reforçar as infraestruturas de apoio ao ensino de música.

Galeria
noticias RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Biblioteca BIM Leca ®

»