Restauro da Sé do Funchal vence Prémio Gulbenkian Património – Maria Tereza e Vasco Vilalva

Categorias: Arquitetura

O Júri da 14ª edição do Prémio Gulbenkian Património – Maria Tereza e Vasco Vilalva distinguiu, por unanimidade, o projeto de Conservação e Restauro dos Tetos Mudéjares da Sé do Funchal, na ilha da Madeira.

O projeto de Conservação e Restauro dos Tetos Mudéjares da Sé do Funchal, promovido pela Paróquia da Sé do Funchal, é o grande vencedor da 14ª edição do Prémio Gulbenkian Património – Maria Tereza e Vasco Vilalva.

De entre as dezanove candidaturas submetidas, o júri do Prémio (constituído por António Lamas, Raquel Henriques da Silva, Gonçalo Byrne, Luís Ribeiro, Santiago Macias e Rui Vieira Nery) decidiu, por unanimidade, distinguir o projeto de Conservação e Restauro dos Tetos Mudéjares da Sé do Funchal.

O Júri distingue assim a “exemplaridade da intervenção”, sublinhando a sua “relevância patrimonial, artística e social”. Ainda de acordo com o Júri, “o trabalho de conservação e restauro efetuado no âmbito desta recuperação prolonga a arte mudéjar no tempo.”

A arte mudéjar da ilha da Madeira inscreve-se numa tradição que mergulha as suas raízes na arte islâmica andaluza e que teve ampla difusão peninsular. “A sofisticação das laçarias em madeira”, tipicamente mudéjar, “está representada em todo o seu esplendor nesta intervenção”.

O projeto de recuperação abrangeu uma área de cerca de 1500 metros quadrados, no qual colaboraram 36 especialistas de várias nacionalidades, cujo trabalho conjunto possibilitou não só a descodificação do modus operandi dos artesãos, como também o estudo dos materiais e a adequada forma de os recuperar.

 

O Júri deliberou ainda, por unanimidade, atribuir duas menções honrosas:

– Reabilitação estrutural e restauro da Igreja da Misericórdia de Coruche, propriedade da Santa Casa da Misericórdia de Coruche, proposta pela Conservation Practice – Consultoria em Património Histórico;

– Recuperação da Moradia Marques da Silva, localizada na Rua Álvares Cabral, nº 103, no Porto, proposta pelo atelier Franca Arquitectura.

 

O Prémio Gulbenkian Património – Maria Tereza e Vasco Vilalva, no valor de 50 mil euros, foi criado em 2007 e distingue anualmente um projeto de excelência na área da conservação, recuperação, valorização ou divulgação do património cultural português, imóvel ou móvel.

LINKS
Galeria
noticias RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Subscrever Newsletter

Já subscreveu a nossa newsletter?  

World Architecture Festival 2022

Take a ticket here »