Savills destaca tendências globais à medida que os mercados de escritórios reagem à Covid-19

Categorias: Produtos

Os principais escritórios da Savills, situados em mais de 20 cidades e países (Europeus e Ásia-Pacífico), destacaram as tendências e mudanças globais que estão a observar nos mercados de escritórios numa primeira atualização do mercado em situação de pandemia.

 

Com o contexto atual da Covid-19, a forçar o encerramento dos espaços de trabalho e a implementação do teletrabalho na maioria dos mercados, as principais tendências e oportunidades destacadas pela Savills incluem:

Para os ocupantes:

Ø  O cash-flow e a liquidez são a prioridade dos ocupantes em todo o mundo, conduzindo as empresas a procurar uma diminuição nas suas despesas através da redução das rendas, estruturas alternativas ou atrasos nos pagamentos.

Ø  Alguns ocupantes procuram renovações a curto prazo, para evitar o custo e o transtorno de realocações. Outros procuram o subarrendamento ou a libertação de espaço, à medida que repensam as suas necessidades de ocupação. Já na China, alguns ocupantes, que assinaram acordos recentemente, conseguiram renegociar condições mais favoráveis.

Ø  Muitos agentes da Savills acreditam que é provável que, a curto prazo, o mercado mude a favor dos inquilinos, em detrimento dos proprietários. Isto significaria que os ocupantes que tomem decisões rápidas têm a oportunidade de garantir negócios mais favoráveis.

Ø  A oportunidade de longo prazo para os ocupantes pode ser mais estrutural, uma vez que as empresas podem optar por rever as práticas de trabalho nos seus escritórios. Os ocupantes estão a testar em tempo real as suas capacidades de trabalho remoto como tal é natural que haja uma crescente procura de redução do tamanho dos espaços, com reconfigurações no local de trabalho e modalidades de trabalho flexível mais consistentes ao invés de esporádicas.

 

Para proprietários, investidores e promotores:

Ø  Muitos proprietários estão em negociações com os seus inquilinos para encontrar uma solução pragmática e viável para ambas as partes, enquanto outros adotam uma abordagem de “wait and see”, à medida que a situação evolui.

Ø  Esta abordagem de “wait and see” também tem sido observada nos players do mercado de investimento. No entanto, alguns investidores oportunistas com baixa alavancagem estão à procura de ativos para adquirir, com um desconto significativo, o que levou a um desfasamento entre o potencial de preço do comprador e do vendedor em alguns mercados.

Ø  A pandemia, que está a afetar o mercado de desenvolvimento, trouxe vários problemas. A cadeia de distribuição global de alguns materiais de construção foi interrompida. Em determinados mercados, devido às medidas de distanciamento social.

 

Segundo Rodrigo Canas, Associate Director do Departamento de Escritórios da Savills Portugal: “Parece-nos inevitável que as empresas pensem na forma como trabalharam até ao início desta pandemia e como se estão a adaptar ao trabalho remoto. Isto não significa que todas as empresas venham a adotar medidas drásticas na ocupação do seu espaço, mas sim que cada empresa irá querer analisar como trabalham e como poderiam eventualmente trabalhar, desde que aumente os seus níveis de produtividade e de retenção de talento. É uma situação nova, visto que em 1918 poucos estavam cá, mas é uma boa oportunidade para nós (Empresas, Proprietários e Ocupantes) refletirmos a nível de sustentabilidade, produtividade e flexibilidade para assim contribuir que os escritórios continuem a ser o sítio ideal para desenvolvimento de ideias, conceção de produtos e transmissão dos valores de cada empresa. Não tenho dúvidas que todos sentimos a falta de ir ao escritório e poder colaborar com os nossos”.

LINKS
Galeria
noticias RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Registe a sua Empresa

Crie a sua conta gratuitamente e promova os produtos da sua empresa.