Seis Portugueses São Finalistas nos Prémios FAD 2012

Categorias: Arquitetura

O júri dos Prémios FAD 2012, do que faz parte Inês Lobo, divulgou a lista de finalistas relativos à 54ª edição destes galardões, que se distribuem pelas categorias de Arquitectura, Interiores, Cidade e Paisagem e Intervenções Efémeras. A lista integra seis portugueses, a saber: SAMI, Menos é Mais, Eduardo Souto de Moura, João Mendes Ribeiro, Nuno Sampaio, José Adrião. Pedro Gadanho foi já anunciado como vencedor do Prémio FAD Pensamento e Crítica 2012 com “Arquitectura em Público” da Dafne Editora.

 

No total o júri, presidido pelo arquitecto Guillermo Vásquez Consuegra, seleccionou 36 propostas, das quais 21 de Arquitectura, 5 de interiores, 6 na categoria Paisagem e Cidade e 4 de Intervenções Efémeras, todos construídos durante o ano de 2011.

 

De acordo com o El País, os trabalhos escolhidos “distinguem-se pelo altíssimo nível de arquitectura que se realiza na Península Ibérica, que a coloca na dianteira da arquitectura europeia”, tendo os critérios do júri ido no sentido de “premiar uma arquitectura capaz de dar respostas a necessidades reais da sociedade, distante dos excessos formais e arquitectónicos e potenciadora dos espaços públicos e arquitectónicos”.

 

A lista de seleccionados foi extraída de um universo de 518 trabalhos candidatos (283 de arquitectura e 87 de interiores), dos quais 8 por cento eram portugueses. Os vencedores recebem os prémios no próximo dia 12 de Julho no FADFest.

 

Os projectos portugueses na lista de finalistas são, para a categoria de Arquitectura: “Casa C/Z”, na Ilha do Pico da autoria do gabinete SAMI Arquitectos, “Adega da Quinta do Valado”, em Peso da Régua do atelier Menos é Mais, a “Escola de Hotelaria e Turismo de Portalegre” de Eduardo Souto de Moura;

 

Na categoria de Interiores está João Mendes Ribeiro com a “Reabilitação da Casa do Arco para a instalação da Casa da Escrita, em Coimbra; a sede da “Estratégia Urbana” projectada por Nuno Sampaio; e a “Baixa-House” (reabilitação de um edifício pombalino na Rua dos Fanqueiros), por José Adrião.

 

Na categoria de Cidade e Paisagem o colectico Menos é Mais, de Cristina Guedes e Francisco Vieira de Campos é finalista com a “Estrutura autoportante de contenção da estilha Doca 2 Sul, na Avenida Engenheiro Duarte Pacheco, S/N Leixões. E na categoria de Intervenções Efémeras José Adrião figura com o projecto “Magnólia” na Praça de Londres, em Lisboa.

 

Galeria
noticias RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Subscrever Newsletter

Já subscreveu a nossa newsletter?