Arquivo Histórico Militar do Exército

Categorias: Cultura

ARQUIVO HISTÓRICO MILITAR


O Arquivo Histórico Militar resulta da transformação de uma antiga unidade fabril de calçado militar, possuindo uma dupla génese tectónica: estrutura tectónica em betão armado composto por pilares e vigas (esqueleto) e estrutura estereotómica de paredes resistentes em alvenaria de pedra e betão armado.


O projecto compreende três áreas de carácter distinto em termos de controlo de acessos: público, semi público e privado. A área pública inclui o átrio, a sala de leitura e a circulação,entendida como espaço expositivo. A área semi pública destinada à administração inclui secretária-geral, secretaria de investigação, sala de reuniões e área de gabinetes. A terceira área, de acesso condicionado, destina-se às áreas de arquivo propriamente ditas, divididas em oito sectores estanques, perfazendo um total de 16 116 ml.


Os espaços de circulação exploram a escala, o ritmo, e a ideia de percurso, entendidos como negativos daquilo que é construído. Esta solução permite desfrutar das vistas de rio a Sul. A multivalência possibilita o seu duplo uso como espaço expositivo, apresentando cerca de 155 metros lineares de parede destinados a esse fim. Esta dupla função procura a rentabilidade e polivalência do espaço Cultural, Pós-Industrial. A cor é utilizada como forma de salientar os espaços de carácter semi público, hierarquizando-os e humanizando-os, enquanto simultaneamente reforça enquadramentos.

A solução apresentada procura tirar partido da métrica estrutural do edifício como matriz e elemento definidor da arquitectura proposta. Procurou-se a manutenção da identidade e memória da antiga fábrica através da materialidade, recorrendo a materiais de natureza industrial (microcimento, azulejos, tijolo à vista, blocos de betão, U-glass) aplicados em grande escala, com elevada durabilidade, capacidade de resistência ao fogo, ao qual se alia os baixos custos de construção e manutenção. Explorou-se esteticamente a estrutura existente.


O projecto foi pensado com preocupações de controlo ambiental e segurança do espólio. É materializado como uma sequência de espaços compartimentados estanques ao fogo com área aproximada de 110 m2, adaptados à métrica estrutural do edifício. Esta solução de espaços
encerrados, que se protegem da exposição solar provenientes dos vãos a sul, assegura a eficiência da estrutura pela inércia térmica. A eficiência térmica está associada ao controlo dos custos de utilização (climatização e controle do ar) necessários à correcta preservação dos documentos.


O projecto para o Arquivo Histórico Militar possui como conceito funcional a analogia com um “navio cargueiro”, uma vez que a sua arquitectura (naval) assenta numa sequência de espaços compartimentados, modulares, e estanques cujos “containers” são as estantes de arquivo. A “ponte de comando”
localiza-se num dos extremos do edifício, perto da entrada, controlando logisticamente o equipamento.   

Conceitos como a disciplina, associado à regra e ordem, numa clara hierarquia dos espaços funcionais remetem para a própria cultura militar, transpostos em Arquitectura através do ritmo, alinhamento das perspectivas e exploração de métricas.


A história da Arquitectura revela como padrão a relação entre música e arquitectura. Este paralelismo é natural porque arquitectura e música resultam da síntese de um processo criativo e composicional, entendidos como actividades intelectuais. O Arquivo Histórico Militar apresenta-se como uma “música de marcha” num sistema de “ordem unida” enquanto conjunto harmonioso, cadenciado e equilibrado de elementos rítmicos constantes.

TAGS
FICHA TÉCNICA

Projeto

Arquivo Histórico Militar do Exército


Localização

Alfama, Lisboa, Portugal

Arquitetura

Filipe Xavier Oliveira, Tenente


Área de construção

2028 m2


Área de Fachadas

2659 m2


Capacidade Arquivo

16 116 ml


Ano

2018


Projecto de Estruturas

Pedro Matias, Tenente Coronel


Projecto de Iluminação

Ribeiro, Capitão


Projecto de Águas e Esgotos

Carla Inácio, Tenente


Projecto Segurança Contra Incêndios

Diana Morais, Major


Projecto de Electricidade e ITED

Rui Rodrigues, Major


Projecto de AVAC

Andrade, Tenente


Fotografia

Filipe Xavier Oliveira

Galeria
projetos RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Goma by Flowco

Azulejos ecológicos fabricados em Portugal