Edifício General Silveira

O atelier de arquitetura portuense ATA inspirou-se nos edifícios do centro histórico da cidade para projetar prédio destinado a habitação e comércio – Edifício General Silveira.

Está concluído o mais recente projeto do estúdio de arquitetura ATA, um edifício de habitação e comércio erigido num dos poucos vazios urbanos do centro da cidade Invicta. O atelier portuense, em co-autoria com o arquiteto Vítor Fernandes, assumiu como objetivo consolidar um quarteirão do séc. XIX e reinterpretar a linguagem arquitetónica do Porto desse período.

“Houve uma grande dose de responsabilidade em intervir num quarteirão classificado. O facto de se tratar de um lote composto por 4 pequenas ruínas sem grande valor arquitetónico permitiu-nos projetar um edifício de raiz, o que nos deu tanta liberdade quanta responsabilidade. Sempre tive um grande interesse pela reabilitação de edifícios, mas aqui foi diferente, foi um exercício de imaginação, de conceber o Porto do futuro com base em fórmulas do passado. Todo o edifício é desenhado numa estreita relação de diálogo com a envolvente construída do séc. XIX. A distribuição dos apartamentos, 4 por piso, culmina em 4 coberturas que evocam os 4 lotes originais, para que haja uma boa relação de escalas. Por sua vez, os elementos que compõem as fachadas, como cornijas, varandas, vãos, ou ainda a cor e padrão do azulejo, remetem para os edifícios vizinhos. Contudo, não deixa de ser um edifício novo, com janelas a toda a altura e com betão aparente nas fachadas, nomeadamente nas pilastras que evocam as típicas cantarias de granito da cidade do Porto”, disse Tiago Antero, co-autor do projecto.

O edifício, com 1378 m2 de área bruta de construção, contém três espaços comerciais no piso zero e dez apartamentos distribuídos pelos restantes três pisos, divididos em três tipologias – T1, T2 e T3. Conta ainda com uma garagem no subsolo com lugares de estacionamento correspondentes a cada fração.

“A organização do edifício, com habitação em cima e comércio no piso térreo vai buscar uma tradição que remonta ao Porto medieval, e que é importada até ao Porto iluminista, utilizada ainda na primeira metade do sec. XIX. Como esta zona tem uma grande dinâmica social as habitações voltam as suas áreas sociais para as frentes de rua, enquanto as áreas privadas tiram partido do carácter intimista do pátio interior”, acrescentou Tiago Antero, co-autor do projecto.

O ATA foi recentemente apontado como o único representante português entre os finalistas do Prémio Début Millenium Bcp da Trienal de Arquitetura de Lisboa, num painel que conta com estúdios do Congo, Argentina, Brasil, Georgia, Rússia, Índia, Singapura e México, e que é destinado o premiar a prática de um arquitecto ou atelier com menos de 35 anos.

“É um orgulho imenso sermos reconhecidos pela Trienal de Arquitetura de Lisboa. Significa que estamos no caminho certo e que todo o esforço aplicado nos últimos anos faz sentido. Motiva-nos a continuar a trabalhar com o mesmo foco”, disse Tiago Antero.

TAGS
LINKS
FICHA TÉCNICA

Projeto
Edifício General Silveira

Localização
Rua General Silveira, Porto, Portugal

Arquitetura
ATA Atelier + ENTRETEMPOS

Arquitetos Responsáveis
Tiago Antero + Vítor Fernandes

Colaboradores
Abílio Silva, Catarina Fernandes, Nieves Schiafini, Francisco Soares, Pedro Queirós, Maria Rodrigues, João Albergaria, Eleftheria Petropoulou

Engenharia
STUCCO,  Luísa Miguel, Daniel Pires, Fénix Engenharia

Fotografia
José Campos

Área
1378 m2

Ano Projeto
2016-2021

PDFS
Galeria
projetos RELACIONADOS
PUBLICIDADE