Atelier Zegnea

Atelier Zegnea, o objetivo era simples: Desenhar a nossa própria Casa!

Esta, Casa, teria de ter a capacidade de nos acolher, de responder às nossas necessidades espaciais, aos nossos requisitos funcionais, ser um espaço de pesquisa, de trabalho e estudo. Um espaço de estar, de convívio e partilha.

Este espaço, Casa, que nos acolhe durante o dia, deveria promover um ambiente próprio, nosso, ser definidor da nossa linguagem, estimulante e sensitivo, capaz de comunicar connosco e através do qual comunicamos com o outro.

Expressar-se de uma forma singular, contínua e tangível, instigando o nosso olhar a percorrê-lo e interpretá-lo, como um poema materializado que vai declamando lentamente os seus versos. A imersão nesta, nossa, atmosfera, foi o fio condutor do pensamento e conceção deste lugar, nosso!

A intervenção resulta da apropriação da área comercial, com aproximadamente 300 m2, ao nível do solo de um conjunto habitacional, caracterizada pela permeabilidade dos grandes vãos envidraçados, uma pele transparente, que se estende ao longo das duas fachadas que comunicam com o espaço público. Através dela, observa-se o esqueleto que sustenta este corpo construído, os elementos de betão que suportam o peso do edifício e o conectam com o solo.

A opção foi usar a verdade como princípio da intervenção, não ocultando, antes sim expondo e revelando o corpo, despojado, rude, cru… honesto. Em contraponto, recorremos à madeira de carvalho para materialização dos elementos de manipulação espacial, de organização funcional e programática.

O momento central é definido pela presença de 3 volumes, um volume horizontal comum de coabitação e partilha, formaliza a área de produção arquitetónica, dois módulos verticais, permeáveis, definem as áreas de administração e engenharia. 4 painéis deslizantes promovem uma continuidade deste espaço central para as áreas destinadas à gestão e zona de reunião. Do mesmo modo, a flexibilidade do espaço é observável no momento destinada à zona de cafetaria e de acesso às instalações sanitárias. Todo o espaço comunica, dialoga e interage, num sistema contínuo de apreensão intuitiva do conjunto.

Uma manipulação, afetiva e emocional, que nos envolve e nos conecta de uma forma sóbria e natural com o espaço, tornando-nos parte dele, à qual chamamos de manipulação empática, um lugar indutor de curiosidade e espacialmente sedutor.

A Casa, a nossa Casa, é assim o lugar onde murmuram os nossos anseios, as nossas crenças, onde ecoam os silêncios das nossas memórias futuras, uma folha infinita onde desenhamos, projetamos, discutimos e pensamos a arquitetura.

TAGS
LINKS
FICHA TÉCNICA

Projeto
Atelier Zegnea

Localização
Costa, Guimarães, Portugal

Arquitetura
Grupo Zegnea 🔗

Arquiteto responsável
Hugo Lobo

Fotografias
João Morgado 🔗

Área construída
326m2

Ano
2021

FOTOGRAFADO POR
Galeria
projetos RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Subscrever Newsletter

Já subscreveu a nossa newsletter?  

Registe a sua Empresa

Crie a sua conta gratuitamente e promova os produtos da sua empresa.