Cantina Monteiro Ribas

Cantina Monteiro Ribas | PFArchStudio – A empresa Monteiro Ribas Industrias SA nasceu no início do séc. XIX tendo durante grande parte da sua existência se dedicado aos curtumes reconvertendo o modelo de negócio nos últimos 15 anos para a produção de embalagens flexíveis. Esta transformação para além dos propósitos comércios teve sérias preocupações ambientais, preocupações essas que estão na origem do projeto aqui apresentado.

O edifício alvo desta intervenção integra um conjunto edificado de aproximadamente 42 000.00m2 com momentos de construção distribuídos por dois séculos. O edifico da cantina foi construído no início da década de 70 com o propósito de albergar toda a parte administrativa, alguma industria, armazenagem e arquivos. Construtivamente foi executado num sistema elementar porticado de pilares e vigas com lajes aligeiradas e chegou apesar do uso contino até aos dias de hoje sem qualquer intervenção de alteração, conservação ou manutenção.

A pretensão inicial dos promotores a braços com a necessidade da construção de um novo espaço de cantina era a de criar um edifício “icónico” voltado para a estrada circunvalação que se pudesse assumir como a nova imagem identitária da empresa.

A existência de vários espaços inutilizados ao longo do complexo, associada às reais preocupações ambientais da empresa levou ao abandono da ideia da construção de raiz e ao entendimento que esta intervenção deveria ser de reuso e não de construção.

O programa definia a criação de uma área de recepção da administração, sala de recursos humanos, gabinetes médicos, e um espaço de cantina constituído por instalações sanitárias comuns, cozinha e respetivas valências e área de refeições com carater polivalente.

A intervenção caracteriza-se num primeiro momento por um total respeito pelo caracter da preexistência. Embora esta não apresente algum tipo de valor patrimonial ou histórico, o contexto industrial e o pragmatismo construtivo e formal de todo o complexo industrial definiram as linhas orientadoras do projeto. Um espaço funcional, cru, isento de acessórios, mas que permite aos operários “escapar” durante 30 minutos do ambiente fabril onde vivem durante oito horas diárias.

O briefing do cliente definia a vontade deste espaço abandonar a ideia tradicional de cantina e aproximar-se o mais possível do restaurante, através da existência de vários ambientes, de diferentes possibilidades de distribuição de mobiliário.

A solução encontrada para atingir este objetivo passou pela destruição da ideia de nave, através da criação de dois pátios exteriores cobertos que recortam o espaço, permitindo o uso do espaço exterior criando simultaneamente áreas de caracter e escaldas distintas no interior.

Esta desconstrução da nave é reforçada pela inclusão de uma sucessão de planos pivotantes de ripados de madeira que possibilitam pelo seu movimento múltiplas configurações do espaço.

A restante intervenção nomeadamente o corpo da cozinhas e respetivas valências, define-se pela inclusão de uma monólito de bloco de betão aparente que encerra todos os espaços técnicos e de confeção.

TAGS
LINKS
FICHA TÉCNICA

Projeto
Cantina Monteiro Ribas

Localização
Circunvalação, Amial, Porto, Portugal

Cliente
Monteiro Ribas Industrias SA

Arquitetura
Pedro Ferreira Architecture Studio

Coordenação
Pedro Ferreira, Sérgio Silva

Engenharia
AB Projectos

Construção
COPERAGE

Interiores
Rute Moreda

Fotografias
João Morgado

Ano
2018-2020

FOTOGRAFADO POR
Galeria
projetos RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Archicad 24

Clique aqui para saber mais.

3DHR Multimédia

Desenvolvemos projetos em 3D para arquitetura e design interiores