Casa Azul

Na “Casa Azul” são reflectidos valores de memória e antiguidade. Foi nesse sentido que o edifício foi objecto de especial protecção e valorização.

O ponto de partida do projecto visou valorizar o existente, no entanto, foi igualmente objecto desta pretensão a reabilitação do edifício, reorganizando os seus espaços interiores melhorando desta forma as suas condições funcionais. Ao nível exterior optou-se por acrescentar 2 mansardas de forma a tirar partido da inclinação do telhado, mantendo-se, no entanto, a sua identidade histórica e arquitectónica.

Nesta intervenção procurou-se que existisse compatibilidade entre a metodologia construtiva original e os materiais e processos construtivos actuais, permitindo ao edifício conservar a sua identidade cultural e ao mesmo tempo assumir a sua contemporaneidade.

O edifício em questão encontrava-se em avançado estado de degradação.
Desta forma tornou-se imperativo, a necessidade de remover integralmente as coberturas e pavimentos de madeira, praticamente irreparáveis.

O sistema construtivo das coberturas e pavimentos obedeceu aos sistemas estruturais primitivos, no entanto, complementado com recurso a materiais alternativos de forma a serem consolidados.

A Casa Azul é uma casa térrea com mezannine, de um único corpo de planta quadrangular e cobertura de duas águas com mansardas. A sua volumetria é simples, com vãos retangulares de reduzidas dimensões.

A articulação interior é feita em torno do átrio que tem ligação com o quarto, i.s. e cozinha, na qual existem vestígios de um forno. Optou-se por deixar à vista a parede interior com frontais que alude à gaiola pombalina, distanciando-se, no entanto destes, porque o método construtivo é muito mais elementar – as escoras, os travessanhos e os prumos são simplesmente pregados, não existindo samblagens. O preenchimento dos espaços entre as peças de madeira, é executado por pedras “argamassadas” com cal e saibro, método que foi mantido.

Através deste átrio acede-se à ampla sala com pavimento em “soalho à portuguesa” e tectos em madeira de casquinha. Dado o pé-direito ser elevado aproveitou-se para a construção de uma mezannine, à qual se acede através de uma comunicação vertical.

Os muros originais em pedra curraleira foram recuperados.

TAGS
LINKS
FICHA TÉCNICA

Projeto
Casa Azul

 

Localização

Odrinhas | São João das Lampas | Sintra

Arquitetura

Ana Teresa Portela Arq.

Programa
Reabilitação

Área

110 m2

Ano

2022

Galeria
projetos RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Registe a sua Empresa

Crie a sua conta gratuitamente e promova os produtos da sua empresa.