Casa Bela Vista

A Casa Bela Vista é o resultado das interseções entre tipos de habitação aparentemente divergentes: uma casa pátio, disposta em planta quadrada; e blocos lineares sobrepostos inseridos na topografia por muros de contenção cuidadosamente inseridos no terreno.

Essas diferenças são responsáveis ​​não apenas pela inserção da casa na paisagem, o que cria um contraste entre o embasamento topográfico e o volume transparente que o encobre, mas também pela divisão de funções sociais e íntimas. A diferença de níveis entre essas áreas gera acessos de carros independentes, o que facilita a gestão do estacionamento de visitantes, moradores e prestadores de serviços. Os volumes que cobrem a montanha, que redesenham seu perímetro com vista para o vale, em formato quadrado, acomodam quartos e áreas de estar privativas. Além disso, o volume de vidro construído em torno de um pátio abriga todos os espaços sociais da casa: estar, recepção, jantar, entre outros.

Suas vidraças são protegidas por malhas translúcidas automáticas para regulagem de iluminação térmica e natural. Circulações horizontais e verticais ocorrem em torno do pátio, que funciona como um jardim de chuva. Seu telhado recolhe a água da chuva e a direciona para o pátio, onde é coletado para reutilização como água cinza na casa. O volume oposto, parcialmente inserido no terreno, dá suporte à piscina e atividades ao ar livre, com comodidades como: sauna, academia, churrasqueira e outras. A piscina linear e o deck que os conecta se inclinam sobre a paisagem criando uma borda infinita no embasamento. A única parte da casa desconectada do embasamento, mas que permanece inserida no morro, é um volume de granito privado que contém quartos de hóspedes.

A casa tem uma área total construída de 2.650 m². O embasamento é feito de muros de contenção periféricos em concreto, cobertos com painéis de concreto pré-fabricados de alta resistência. O volume do vidro é cercado por painéis deslizantes de grande escala feitos de vidro laminado de 18 mm, enquanto o teto é feito em material composto de cobre (CCM) sobre uma película de impermeabilização termomoldada.

A Casa Bela Vista é um exemplo único da combinação de arquitetura e paisagismo, que alcança uma intervenção suave, cujas soluções programáticas, espaciais e técnicas formam um único gesto. A interação entre colina, embasamento e pavilhão-pátio geram qualidades espaciais excepcionais que são totalmente entrelaçadas com as vistas do entorno e os jardins circundantes. Nesse contexto, é difícil traçar linhas claras entre paisagem e construção. A distribuição dos fluxos e os diferentes níveis de acesso, tanto para a casa como para os jardins, são também controlados por inserções do edifício na topografia e nas pontes. Isso cria uma intervenção única que exemplifica meios inovadores de integração entre arquitetura e terreno.

TAGS
LINKS
FICHA TÉCNICA

Local: Campinas, SP, Brasil

Área do Terreno: 10.400 m²

Área Construída: 2.650 m²

Início do Projeto: 2013

Conclusão Construção: 2018

 

Arquitetura: Bernardes Arquitetura

Interiores: Bernardes Arquitetura

Equipe: Thiago Bernardes, Marcia Santoro, Camila Tariki, Antonia Bernardes, Gabriel Falcade Forti, Marina Salles, Rodrigo Mathias, Diogo Esteves, José Miguel Ferreira, Marcelo Dondo, Helena Obino, Leemin Alves Tang, Mariana Cohen

Fotos: Fernando Guerra

Construtora: CPA Engenharia e Construções

Projeto Ar Condicionado: Arconterma

Projeto Automação: Oguri Tecnologia Integrada

Projeto Acústica: Modal Acústica e Engenharia

Projeto Instalações Elétricas e Hidráulicas: Powerluc Projetos e Montagens

Projeto Estrutura: Leão & Associados Engenharia de Estruturas

Impermeabilizações: Proassp Assessoria e Projetos

Paisagismo: Cenário Paisagismo

Luminotécnica: Estúdio Carlos Fortes

 

 

FOTOGRAFADO POR
Galeria
projetos RELACIONADOS
PUBLICIDADE

World Architecture Festival 2022

Take a ticket here »

Subscrever Newsletter

Já subscreveu a nossa newsletter?