Casa da Vilarinha

O projecto de arquitectura da Casa da Vilarinha nasce simultaneamente de um vazio e de uma dança: o espaço não construído do logradouro separa e une os dois volumes que compõem a intervenção e que parecem se querer comunicar através de uma dança.

A casa procurou criar uma relação de diálogo, não só com a frente urbana em que se insere, mas também com a envolvente próxima: tendo em conta que se trata de uma zona em processo de transformação construtiva e também de uso, foi premissa base desenhar o edifício na relação com os edifícios pré-existentes, mas também, e sobretudo, dotá-lo de características que lhe permitissem dialogar futuramente com novas construções vizinhas, algo que se veio a confirmar, uma vez que surgiram novos edifícios contíguos entretanto.

Decidiu-se integrar na fachada nova, pedaços da fachada original, como que fixando fragmentos da história. A nova fachada procura uma separação vincada dos dois pisos que constituem a nova intervenção. Aqui surge uma superfície de ripas verticais que delimitam a fachada pública da casa, criando um filtro visual entre o espaço público e o espaço privado. Futuramente este ripado irá servir de suporte a um jardim vertical, que acentuará o filtro visual e funcionará também como um filtro de pó e cheiros provenientes da circulação automóvel constante que se observa no arruamento confrontante.

Ao longo do processo surgiram espontaneamente curvas que ajudaram a resolver o desenho, como na fachada tardoz, em que a pala viu a necessidade de contornar uma árvore existente que se pretendia manter; com esta forma arredondada, a pala permite o sombreamento da fachada, cria uma zona útil coberta exterior, no prolongamento da sala e da cozinha, e uma varanda no piso superior, ao mesmo tempo que parece abraçar a árvore.

TAGS
LINKS
FICHA TÉCNICA

Projeto

Casa da Vilarinha

Cliente

Privado

Localização

Porto, Portugal

Tipo

Projecto de Raíz

Arquitetura

A2OFFICE

Arquiteto Responsável

Alberto Dias Ribeiro

Equipa de Projecto

Alexandra Marques,Bernardo Faria, Débora Nojiri, Mariana Gonçalves, Angelina Voulgari

Obra e Gestão de Processo

AZU

Estado

Concluído

Fotografia

© AL.MA Fotografia | Alexandra Marques

Ano

2016 – 2022

Pavimento: Amorim Wise (https://www.amorimwise.pt/)

Revestimentos: Neolith (https://www.neolith.com/ ), Love Tiles (https://lovetiles.com/), Amop (https://www.grupoamop.com/)

Equipamento Sanitário: Bruma (https://www.bruma.pt/), Bathco (https://www.thebathcollection.com/),Valadares (https://archvaladares.com/), Oli (https://www.oli-world.com/), Sanindusa (https://www.sanindusa.pt/), Nuovvo (https://nuovvo.com/)

Equipamento Cozinha: Falmec (https://www.falmec.com/), Bruma (https://www.bruma.pt/), Rodi (https://sinks.rodi.pt/en/), Bosh (https://www.bosch-home.com/), Siemens (https://www.siemens-home.bsh-group.com/)

Equipamento Elétrico: Efapel (https://www.efapel.pt/)

Ferragens: JNF (https://www.jnf.pt/en/)

Paredes: Knauf (https://knauf.com/), Artebel (https://www.artebel.pt/)

Caixilharias: Cortizo (https://www.cortizo.com/)

Iluminação: Ineslam (https://www.ineslam.com/), Normo (https://www.normo.pt/), Xiaomi (https://xiaomistore.pt/)

Pinturas: CIN (https://cin.com/pt)

Impermeabilizações: Mapei (https://www.mapei.com/)

Isolamento: Dow (https://pt.dow.com/)

PDFS
Galeria
projetos RELACIONADOS
PUBLICIDADE