Casa das Histórias Paula Rego

Categorias: Museus

A Casa das Histórias Paula Rego foi desenhada pelo arquitecto Eduardo Souto de Moura. O edifício utiliza alguns aspectos da arquitectura histórica da região, que aqui é reinterpretada de forma contemporânea. Pode ser reconhecido imediatamente graças às suas duas torres em forma de pirâmide e ao betão de cor vermelha utilizado na sua construção.

 

A terra e as árvores que existiam anteriormente no local são incorporadas como elementos fundamentais, enquanto que quatro alas, de diferentes alturas e tamanhos, compõem o edifício. O edifício em si é subdividido em quartos que levam em um outro e são dispostos em torno da sala central superior, que abriga a exposição temporária.

O interior do edifício tem 750m2 de espaço de exposição, em cima das áreas técnicas e de serviço, e é decorado em tons neutros e pavimentado com o mármore azul-cinzento de Cascais. O edifício também abriga uma loja, um café que se abre para um jardim verdejante e um auditório com 200 lugares.

O projeto do edifício está totalmente de acordo com os desejos da artista, e foi Paula Rego que foi responsável pela escolha do arquiteto. Atende a todas as exigências de um museu e suas diversas funções, sem esquecer a necessidade de dar aos visitantes uma recepção calorosa.

“Com a Casa das Historias, pode-se dizer que Eduardo Souto de Moura adotou uma abordagem quase” regionalista “, distanciando-se do abstracionismo moderno que tem sido uma característica dominante de sua obra. Trata-se, no entanto, de um regionalismo acrítico, que evita o sentido de “resistente” que está por trás de outras tentativas de aproximação em Portugal nos anos oitenta.

Neste museu criado para Cascais, Souto de Moura associa certos dispositivos formais com um legado de composição arquitectónica, adoptando fórmulas específicas para a inserção do edifício na zona circundante, bem como uma utilização de escala que pode ser facilmente contextualizada num tipo muito específico de geografia. Sua proximidade com o trabalho de Raul Lino é, portanto, definido em uma paisagem “do Sul”, sem recorrer a qualquer desnecessários decorativos ou pitorescos folhos “.

“Com este museu, Souto de Moura desenvolve uma forma de” arquitetura moderna “sem, de fato, repetir qualquer um dos” modelos antigos “- de acordo com as ideias defendidas por Aldo Rossi em sua autobiografia científica – evocando arquétipos intemporais de Iconografia urbana: torres, faróis, silos e chaminés, como os que definem o perfil do Palácio de Sintra. Não é de surpreender, portanto, se se prossegue a “analogia”, que ao descrever este museu Souto de Moura também mencionou Os telhados pronunciados dos palácios de Raul Lino, ou a ideia de uma “chaminé habitada”, evocando a da cozinha no mosteiro de Alcobaça. De fato, na sua melhor interpretação, a Casa das Historias pode ser vista como um projeto “historicista” uma condição que certamente surpreenderá os mais fiéis seguidores de Souto de Moura e confundirá seus críticos mais duros “.

TAGS
LINKS
FICHA TÉCNICA

Arquitetos

Eduardo Souto de Moura

 

Localização

Av. da República 300, 2765 Cascais, Portugal

 

Arquitetos

Souto Moura Arquitectos

 

Equipa Projeto

Sérgio Koch, Ricardo Prata, Bernardo Monteiro, Diogo Guimarães, Junko Imamura, Kirstin Schätzel, Manuel Vasconcelos, Maria Luís Barros, Pedro G. Oliveira, Rita Alves, Sofia Torres Pereira, Susana Monteiro

 

Estruturas

AFAconsult

 

 

Projeto

2008

 

Fotografia

Luís Ferreira Alves

Fernando Guerra / FG+SG

FOTOGRAFADO POR
Galeria
projetos RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Webinars Leca®

Inscreva-se!

Free live webinar

V-Ray for Rhino