Casa do Pátio Aberto

Categorias: Unifamiliar

A proposta para esta habitação partiu do desejo inicial dos clientes em disfrutar de um espaço exterior protegido, intimamente ligado ao programa interior.

 

O lote disponível resulta de uma divisão em parcelas de um terreno de família, uma franja marcadamente longitudinal, delimitada por duas estradas de carácter distinto. A norte uma estrada nacional de elevado tráfego à qual se adoçou ao longo do tempo uma envolvente descaracterizada. A sul, uma estrada local em empedrado que limita um conjunto de terrenos agrícolas formando uma paisagem marcadamente rural de valor apreciável. A tipologia do pátio, ancestralmente aplicada, surgiu naturalmente como a solução a ensaiar. As duas realidades opostas a norte e sul motivaram a sua adaptação através da abertura parcial em um dos lados, criando assim um pátio aberto.

A construção consiste num volume de planta quadragular de 18m de lado, com um pátio central, em torno do qual se organiza o programa, disposto em apenas um piso. A cobertura constituída por várias águas, desenvolve-se num movimento de ascenção evolutivo, das pontas para o centro, onde se localiza a zona mais social. Neste ponto projecta-se para formar uma pala, abrindo para receber o sol e espreitar para a paisagem. Pretendeu-se com esta solução volumétrica estabelecer um diálogo harmonioso com a envolvente tradicional afirmando sempre o seu carácter contemporâneo.

Pretendeu-se com a escolha dos materiais de construção enfatizar o contraste entre o espaço do pátio e o terreno envolvente. O primeiro deveria ser mais suave e luminoso, aproximando-se do carácter do espaço interior enquanto que o exterior deveria ser mais rugoso e escuro, afirmando a “casca” exterior de protecção. O tijolo de face à vista tornou-se na solução ideal para expressar este contraste de uma forma bastante serena. O ritmo tectónico de bloco sobre bloco é apenas interrompido para abrir vãos esporádicos. O tijolo de cor cinza permitiu, através de vários testes no local, aproximar a construção dos muros existentes em alvenaria de granito, naturalizando a sua implantação no local. O mesmo tijolo permitiu pavimentar o espaço exterior do pátio, aplicado “ao cutelo”, no seguimento do rodapé que percorre todo o perímetro da casa.

TAGS
LINKS
FICHA TÉCNICA
Projeto

Casa do Pátio Aberto

 

 

Localização

Forjães, Esposende, Portugal

 

Arquitetura

PROD arquitectura & design

 

Arquiteta Responsável

Susana Lages Correia

 

Autores

Paulo Lago de Carvalho e Susana Lages Correia

 

Colaboração

Fernando Paiva e Paulo Borlido

 

Engenharia

Sprenplan Lda.

 

Fabricantes

Cortizo, Vale da Gândara, Proyal

 

Área

270.0 m2

 

Ano do projeto

2013

 

Fotografias

João Morgado

 

 

Galeria
projetos RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Goma by Flowco

Azulejos ecológicos fabricados em Portugal