Casa dos Cabeçudos

Casa dos Cabeçudos – O projecto desta casa de férias em Afife, no Norte de Portugal, toma como condição principal as ruínas e a silenciosa ligação que estabeleciam com a envolvente.

Com a convicção de que as ruínas continham atributos suficientes para se converter nos argumentos principais do projecto, o objetivo principal foi encontrar o equilíbrio entre deixar intactas todas as partes, para se perceber a estrutura e fragilidade das ruínas originais, e incorporar as divisões necessárias para responder ao programa da habitação.

Aproveitou-se todas as paredes em granito existentes para, em redor delas se construir uma nova natureza artificial.

No jardim uma caixa em betão e vidro, com a função de sala de estar e de jantar, introduz uma relação visual entre os espaços sociais e o jardim. Colocada perpendicularmente ao edifício existente, os dois volumes desenham um pátio rebaixado, para as refeições abrigadas das nortadas.

Para proteger do sol, no verão, a caixa está enterrada 70 cm em relação à cota do jardim e é protegida dos raios de sol por uma pala em betão que permite conservar uma temperatura sempre amena no interior.

Uma única laje de betão configura este novo volume para o jardim e marca a nova entrada, a Norte, cruzando-se por cima das paredes de granito.

No interior da ruína principal construiu-se um núcleo central de betão, onde se localizaram os quatro quartos, e que serviu de suporte para a nova cobertura plana construída com uma pendente de 2% em betão hidrófugo.

A ausências de coberturas inclinadas mantêm a imagem do que os edifícios, enquanto ruínas, estabeleciam com a natureza conservando a identidade que possuía naquele lugar. Isso acontece no edifício principal, mas também nos anexos que foram ocupados com outras valências da habitação.  A piscina obedece à mesma regra, construída em betão, ela insere-se no interior de um dos antigos espaços cujas paredes ainda se conservavam.

No interior da habitação o espaço caracteriza-se pelas superfícies monocromáticas e pela presença da madeira, por contraste com os grossos muros de pedra. Há uma clara e propositada separação entre os novos materiais empregues na construção e os muros de granito existentes.

As ruínas são encaradas como uma construção cuja gramática construtiva é entendida como natureza na qual foi necessário intervir, integrando e requalificando-a.

TAGS
LINKS
FICHA TÉCNICA

Projeto

Casa dos Cabeçudos

Cliente

Privado

Localização

Afife, Viana do Castelo, Portugal

Arquitetura

César Machado Moreira

Colaboração

Ricardo Granja

Projectos de especialidades

LM2P

Fotografias

José Campos

Ano

2017-2021

FOTOGRAFADO POR
PDFS
Galeria
projetos RELACIONADOS
PUBLICIDADE

World Architecture Festival 2022

Take a ticket here »

Subscrever Newsletter

Já subscreveu a nossa newsletter?