Casa Troviscal

Casa Troviscal – A aldeia do Troviscal tem ainda um carácter rural. As casas existentes, geralmente isoladas, e muito frequentemente térreas, deixam transparecer os campos agrícolas.

A moradia a recuperar trazia alguma novidade. Talvez não fosse o mais erudito modelo arquitectónico – mas tinha carácter.

Provavelmente construída nos anos 40/50, refletia uma linguagem com referências brasileiras, entre o neo-neo-clássico e o pitoresco, estimulado pelo jardim selvagem e com algumas belas árvores.

O desafio foi identificar o que importava. Reforçar a arquitectura sem lhe retirar a coerência e domar o jardim, sem lhe retirar espontaneidade.

À construção principal agregavam-se infinitas construções menores, que se iam espalhando pelo terreno, e que serviam de apoio às actividades agrícolas.

A primeira decisão, foi isolar a matriz da casa-mãe e trabalhar a partir daí, com a consciência de que seria imperativo introduzir os novos quartos.

Esta ampliação, à qual se junta a pérgula e a garagem, é um corpo volumétrico novo, sem complexos de existência, que procura uma comunhão com a casa-mãe, não por assimilação, mas por continuidade, através do mimetismo interpretativo dos elemementos arquitectónicos identificados como fundamentais:
– A loggia (entrada)
– A sala, com a sua janela octogonal.

Assim, o novo volume encosta-se à casa-mãe e a sua forma reflete o desenho da sala, desta vez em negativo, simbolicamente constituindo a “sala exterior” em continuidade com o jardim, mas que se destaca pela envolvência. Todo o trabalho formal baseia-se em experiências sobre o “arco”, em diferentes geometrias e em diferentes planos.

De certa forma sintetizou-se a linguagem arquitectónica da casa. A cor azul, encontrada nas diferentes camadas do reboco sobrepostas, assumidamente exuberante, tem dupla função: a coerência entre o antigo e o novo, assim como recuperar a sua excentricidade na relação com o jardim e com a envolvente.

TAGS
LINKS
FICHA TÉCNICA

Projeto
Casa Troviscal

Localização

Troviscal, Oliveira do Bairro, Portugal

Cliente
Mendes

Arquitetura

M2 Senos Arquitectos

Autores

Ricardo Senos e Sofia Senos

 

Fiscalização
Pedro Tavares

Construção
Mário Nunes Parda

Engenharia
Pedro Tavares

Outros colaboradores
João Ferreira (levantamento topográfico)
Artur Fino (Gráfica)

MATERIAIS UTILIZADOS

Empresa / Produto

ENAT – COMÉRCIO DE EQUIPAMENTOS E ENERGIAS NATURAIS, LDA
Climatization Systems

GRUPO SOSOARES
Frames

GEBERIT TÉCNOLOGIA SANITÁRIA, S.A
Bathroom Fittings

VELUX Portugal, Unipessoal Lda
Skylights

ROCAE, caixilharias em pvc e alumínio, Lda
Frames

SICAM, Lda
Woodwork

Fotografia

Área total construída
286 m2

Data de conclusão
2021

Galeria
projetos RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Webinars Leca®

Inscreva-se!