Casas LuxMare

“Lux mare”, ou “luz do mar”, porque é intensa a luz que reflete esse imenso e sedutor oceano, que se estende até ao horizonte e por onde se perde o nosso olhar.

Esta é de fato uma localização privilegiada e um panorama único.

Numa envolvente de casas isoladas, construídas principalmente na década de 1970, envolvidas por espaços verdejantes, os dois generosos lotes em apreço apresentam-se com uma casa de dois pisos, com uma evidente falta de condições de habitabilidade e uma outra construção inacabada, com uma implantação e dimensões inadequadas. Perante a falta de qualidade arquitetónica das preexistências, novas construções de raiz vêm procurar o equilíbrio e a qualidade que o sítio merece.

As duas novas casas têm como pressuposto ser duas partes individuais de um mesmo conjunto, duas peças autónomas que se completam, ou dois continentes separados, onde é evidente pelo seu contorno, a sua anterior coexistência, ou então, a união de duas pessoas diferentes, quiçá, numa evocação ao amor através da arquitetura. As formas ligeiramente curvas sugerem essa ligação, mas a diferença entre elas, vinca a individualidade de cada edifício.

A Casa Mare, a da frente, implanta-se a uma cota mais baixa, deixa-se submergir pelo jardim, pois reveste-se mesmo de uma cobertura ajardinada, para que a Casa Lux, a de trás, beneficie desta fantástica localização.

As casas aconchegam-se, entre si e ao terreno, de uma forma contida.

Apenas os rasgos horizontais envidraçados se evidenciam, para emoldurar os sucessivos planos de vista, que se diluem numa quase perfeita simbiose: o verde envolvente, o recorte da falésia, a imensidão do mar e depois do céu.

Os recortes nos edifícios, com particular evidência para o iconográfico vazio ondulado e a utilização da madeira é uma homenagem a um dos maiores arquitetos do séc. XX, Alvar Aalto e ao design nórdico, de onde o nosso cliente é oriundo. Trata-se de uma procura de uma simbiose entre a cultura arquitetónica mais crua do Sul e a elegância do desenho do Norte da Europa, para que a casa seja simultaneamente a origem e o destino.

 

Os gestos simples, a uniformidade e a plasticidade do reboco branco e o equilíbrio energético procurado nos recursos e no desenho, são fatores que se pretende que prevaleçam como referência de uma arquitetura responsável.

TAGS
LINKS
FICHA TÉCNICA

Projeto

Casas LuxMare

 

Localização

Lagos – Portugal

 

Arquitetura

Mário Martins Atelier

 

Arquiteto responsável
Mário Martins

 

Colaboração
Nuno Colaço; Kirsti Oygarden; Rui Duarte; Sónia Fialho; Mariana Franco

 

Ano do projeto
2017-2019
Fotografia
Fernando Guerra | FG+SG
____
Construtor
Lagopórtico, Lda

 

Arranjos Exteriores
F|C – Arquitectura Paisagista

 

Estruturas
Nuno Grave – Engenharia, Lda

 

Águas e Esgotos
Nuno Grave – Engenharia, Lda

 

Eletricidade e Telecomunicações
Nuno Grave – Engenharia, Lda
Iluminação
OHM, Lda

 

Climatização
Nuno Grave – Engenharia, Lda / Certiterm, Lda
Fabricantes
Hakwood, Margres, Living Ceramics, Vidrepur, Bisazza, Grohe, Reynaers, JDias

 

Galeria
projetos RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Formação

Renderização e Pós-Produção Nível I

Workshop

Como Vender o Que Não Se Vê