Casinha

Categorias: Unifamiliar

Este projeto assume que as obras em pequena escala também podem afetar a recuperação das cidades. 

A casa está situada numa pequena parcela triangular na Rua dos Caldeireiros, no centro do Porto, uma escultura literal de um lugar para trabalhar e dormir. 
O prédio tem quase 57 m2, distribuídos em três andares, com fachada de 4 m e uma parcela de 75 cm de largura. A intervenção procurou dar ao edifício o seu caráter original de volta, com um mínimo de mudanças condicionadas pelo novo programa funcional. 
Estruturalmente, o projeto foi reduzido para substituir e consolidar alguns elementos. Os trabalhos de conservação realizados na fachada respeitaram as características construtivas originais: as superfícies renderizadas foram restauradas; a marcação existente foi substituída por novos quadros de madeira; o piso térreo mantém a aparência "imperfeita" de pedra pintada, testemunha da passagem do tempo e uma conexão com a casca deteriorada desta parte da cidade. 
A intervenção no telhado consistiu em recuperar duas vigas de madeira e substituir os elementos restantes por outros de características similares ao original, incluindo a reconstrução dos batentes que "sustentavam" o teto de estuque. 
O processo de "destruição" das paredes e tetos revelou as texturas dos materiais (unificada pela cor branca aplicada). As antigas conexões com as casas vizinhas foram descobertas. Essas "descobertas" inspiraram a criação de pequenos nichos que enfatizam a relação recíproca entre arquitetura, objetos e história. 
Esporadicamente, algumas peças contemporâneas foram introduzidas para alcançar um equilíbrio entre elementos novos e antigos. A intenção de tornar visível o "esqueleto" da casa também foi adotada na área de armazenamento, no piso térreo e nos banheiros, onde foi terminado com um cimento. 
Em obras desta dimensão, estas operações simples permitem que o espaço e a altura da superfície sejam "ganhos", proporcionando à casa pequena um nível de conveniência de acordo com uma qualidade de vida contemporânea.
TAGS
LINKS
FICHA TÉCNICA

Equipa

Paulo Moreira, Joana Venâncio, Olivia Lillus, Letizia Giovannini, Charlotte Pigozzi

Cliente
Paulo Moreira
Construção
Manuel Sousa Costa
Data
2011-13
Área de Construção
57 m2
Fotografia
Prompt Collective
Prémios
IHRU Prize (2014), 
FAD – Arquitectura (Finalist, 2015)
Galeria
projetos RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Formação

Renderização e Pós-Produção Nível I

Workshop

Como Vender o Que Não Se Vê