Centro Cultural Islâmico de Odivelas

Categorias: CulturaReligiosos

Existem territórios, edifícios, espaços que representam mais do que somente a sua dimensão física e material. Possuem a capacidade de nos criar sensações e apelam ao nosso espírito e ao nosso imaginário, num diálogo constante entre o sagrado e o profano.

A nossa intenção para o projecto do Centro Cultural Islâmico das Colinas do Cruzeiro era dotar o espaço, destinado a este equipamento comunitário, de qualidades espaciais e simbólicas que permitissem criar o efeito descrito anteriormente no visitante: interpelar o subconsciente e o místico. Sendo um espaço vocacionado para a divulgação da cultura e identidade Islâmica, é também um espaço para toda a comunidade, um espaço de diálogo e partilha de cultura e saberes. Assim, na génese do seu programa foi estipulado que este centro contemplasse um espaço expositivo, um espaço para divulgação de literatura, uma sala de reuniões/formação, e um espaço de oração masculino e feminino.

A comunidade Islâmica de Odivelas é hoje uma das maiores do país, pelo que era premente a disponibilização de um espaço aberto à comunidade em geral, a partir do qual um conjunto de actividades de promoção cultural e religiosa pudessem ocorrer, não só para servir os elementos desta comunidade, mas como a população em geral, que tenha interesse em conhecer melhor esta realidade portuguesa.

Uma outra função primordial deste espaço é servir de apoio ao viajante islâmico, ou seja, para quem necessita de um espaço de oração permanentemente aberto que possa usufruir sempre que necessário. Assim, aliado às necessidades programáticas, o espaço foi desenvolvido do ponto de vista formal alicerçado no imaginário da cultura arquitectónica islâmica, dos quais destacamos a inspiração em elementos como os arcos em ferradura apontada, e as abóbadas de berço. Partindo destes elementos e transformando-os numa linguagem contemporânea criámos um ambiente espacial que se divide em diversos espaços interiores que se interligam entre si através do fluxo dinâmico dos arcos que conduz o visitante num percurso pelo interior do Centro Cultural.

A volumetria interior foi esculpida de modo a estimular os sentidos, através de formas curvas e fluidas que recordam a gramática arquitectónica islâmica, criando diversos momentos distintos ao logo do percurso pelo interior do espaço Os espaços foram distribuídos hierarquicamente e tendo em conta as funções de caractér mais público – localizados na área mais próxima da entrada – ou mais reservado – localizados na parte mais interior do centro. Ao nível da palete de materiais optámos por uma linguagem acima de tudo elegante e discreta, sendo que nalguns espaços em concreto a abordagem seja quase minimalista, de modo a enfatizar alguns dos gestos mais esculturais do espaço.

Nos espaços expositivos, optou-se por um ambiente mais neutro, predominantemente branco, para que deste modo o elemento exposto tenha o merecido destaque. Contudo, esta decisão de projecto pretende também enfatizar o carácter religioso do espaço, pelo que o uso cuidado do branco e do tratamento da luz, remete-nos para uma vertente mais espiritual. Nos espaços de oração, optámos por dar continuidade a esta estratégia, mas dotando os espaços de algum conforto visual e táctil através da aplicação de elementos em madeira na sala de oração masculina, e de revestimento vinílico colorido na sala de oração feminina.

Uma última referência ao uso de um elemento vegetal arbóreo no interior deste espaço, neste caso concreto a Oliveira. A sua colocação pretende quebrar o minimalismo espiritual predominante, dotando o espaço de uma força natural contagiante. A presença deste elemento eleva o simbolismo do espaço, dotando-o de uma presença contemplativa e convida o transeunte a entrar. Em termos técnicos, optou-se por um elemento arbóreo artificial, visto que as oliveiras naturais não se adequam a espaços interiores, devido às suas necessidades físicas de níveis de humidade e de luminosidade. Em conclusão, o objectivo com que nos predispusemos realizar este projecto visava criar um espaço com uma identidade própria e identificadora das raízes culturais e religiosas desta comunidade.

TAGS
LINKS
FICHA TÉCNICA

Projeto
Centro Cultural Islâmico de Odivelas

Localização
Odivelas, Portugal

Cliente
RUTOC – Properties, Lda.

Arquitetura
Estúdio AMATAM

Fotografias
Invisiblegentleman

Área
121.0 m²

Início do Projeto
Junho 2017

Conclusão do Projeto
Outubro 2018

Galeria
projetos RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Workshop . Lisboa

Como Vender o Que Não Se Vê

Isopan

Apresentamos a Esquadria Perfeita