Centro Cultural Vila Flor

Integrar física e funcionalmente o complexo do Palácio de Vila Flor e jardins na malha urbana, preservando a sua volumetria, mas também minorar o impacto correspondente à construção do novo edifício e que resultava do desenvolvimento do programa proposto – grande auditório para 800 lugares, pequeno auditório para 200 lugares, café concerto, restaurante, sala de exposições com 1000m2, salas para a realização de congressos, zona administrativa…

 

 

Partiu-se da necessidade de fazer um novo edifício aberto – ou novos edifícios – que por analogia com o Palácio de Vila Flor privilegiassem a relação com o Jardim e a cidade, decorrendo daqui a necessidade de fraccionar os volumes e construções, estabelecendo também uma matriz organizacional onde o “teatro” fosse local de passagem e de permanência. O “teatro” teria que comportar a criação de um espaço urbano público ligado à malha urbana envolvente, espaço de estar e lazer, onde o jardim e os espaços exteriores ocuparam um papel preponderante.

 

 

Na interpretação do programa procurou-se concretizar a possibilidade de funcionamento de cada uma das suas componentes de forma independente e simultânea e entendeu-se que o edifício, ou edifícios, deveriam exprimir volumétrica e expressivamente esta opção de projecto, isto é, a cada componente programática principal deveria corresponder um volume com características próprias e facilmente identificáveis pelos materiais de revestimento.

TAGS
LINKS
FICHA TÉCNICA

projeto

Centro Cultural Vila Flor

 

localização
Guimarães, Portugal

 

data
2002-2005

 

área
19 000m2

 

arquitetura

Pitágoras Group

 

colaboradores
João Couto
José Cunha
Rita Almeida
Cristina Lima
Francisco Oliveira
Hélio Alves
Mário Fernandes

 

fundações e estruturas
Projegui

 

instalações hidráulicas
Rui Maia

 

acústica
Sopsec

 

instalações mecânicas
Gestavac

 

estudo do comportamento térmico e higrotérmico
Vasco Peixoto de Freitas

 

electrical engineering
Feris

 

mecânica de cena
Fernando Miranda Vela

 

iluminação Cénica
Ernesto Costa

 

som, video e comunicações cénicas 
Filipe Santos

 

paisagismo
Pitágoras Group / Jorge Maia

 

fiscalização
Câmara Municipal de Guimarães

 

constructor
Consórcio Casais – Cari

 

fotografia
Leonardo Finotti

 

 

Galeria
projetos RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Goma by Flowco

Azulejos ecológicos fabricados em Portugal